05/09/2014 09h07 – Atualizado em 05/09/2014 09h07

Longen apresenta projeto do Novo Sesi de Campo Grande aos vereadores

O presidente da Fiems explicou a necessidade da desafetação de ruas localizadas dentro da área doada pela União

Da Redação

Na noite desta quinta-feira (04/09), no Edifício Casa da Indústria, em Campo Grande (MS), o presidente da Fiems, Sérgio Longen, apresentou ao presidente da Câmara de Vereadores, Mario Cesar, e aos vereadores Airton Saraiva e Carla Stephanini o projeto do Novo Sesi da Capital, que será construído em área doada pelo Patrimônio da União localizada na Avenida Duque de Caxias, próxima ao Aeroporto Internacional. Acompanhado pelos diretores Irineu Milanesi e Jaime Verruck, ele explicou aos parlamentares que dentro do terreno de 56 mil m² tem trechos de ruas que precisam ser desafetadas pela Prefeitura para o início do investimento de R$ 50,4 milhões – já incluindo o projeto, as obras, as máquinas e os equipamentos.

Com o detalhamento do empreendimento do Sistema Fiems, os vereadores agora terão as condições para colocar em votação o pedido de desafetação das vias e assim possibilitar a edificação do Novo Sesi de Campo Grande, que terá área construída de 15,8 mil m², incluindo 35 salas de aula, bloco de saúde, bloco administrativo, biblioteca, duas quadras cobertas, academia e auditório para 300 pessoas. “Os vereadores tiveram a oportunidade de conhecer detalhadamente o nosso projeto e entenderam a importância de avançar com a construção do Novo Sesi. Eles demonstraram que estão comprometidos com o desenvolvimento da nossa cidade”, declarou o presidente Sérgio Longen.

Ele acrescentou que o Novo Sesi de Campo Grande será mais uma unidade do Sistema Fiems para servir a população da Capital. “A reunião também foi uma oportunidade de a Câmara de Vereadores começar a avaliar o nosso projeto Campo Grande Mais Indústria. Os vereadores entenderam que precisamos, além de valorizar as empresas já instaladas, fomentar a atração de novas indústrias. Eles foram muito receptivos às nossas propostas e, acredito, que tenha sido dado mais um passo no alinhamento dos prazos para avançarmos com ações voltadas ao desenvolvimento econômico de Campo Grande”, destacou.

REPERCUSSÃO

O presidente da Câmara de Vereadores de Campo Grande, Mario Cesar, acredita que a aprovação da desafetação das vias localizadas dentro da área doada pela União não deve enfrentar obstáculos na Casa de Leis. “A construção do Novo Sesi da Capital vai ao encontro de tudo que a gente pensa sobre desenvolvimento da nossa cidade, principalmente, na parte da educação do trabalhador. Essa obra vai agregar valores à Capital e isso ficou claro nas explicações dadas pelo presidente Sérgio Longen. Agora teremos condições de explicar aos outros parlamentares sobre a obra que a Fiems está disposta a construir na cidade para que eles possam aprovar a desafetação das vias que cortam a área escolhida para a obra”, pontuou.

O vereador Airton Saraiva completa que se trata de um projeto fantástico e de extrema importância para Campo Grande. “Já estava na hora de a nossa cidade ter uma escola desse nível. No passado já tínhamos definido uma área para abrigar esse empreendimento, mas, não foi possível avançar nesse sentido. Hoje, acredito que está tudo acertado para que a cidade receba esse investimento de mais de R$ 50 milhões e a Câmara será parceira nesse sentido. Não vejo dificuldade alguma para que os meus colegas vereadores aprovem a desafetação das ruas que estão dentro da área, possibilitando que a Fiems possa executar essa obra”, declarou.

Já a vereadora Carla Stephanini reforçou que quem ganha com esse empreendimento é a cidade de Campo Grande, são os trabalhadores da indústria e os filhos desses trabalhadores. “A Fiems vai construir, na verdade, um verdadeiro campus do saber, que oferecerá educação regular aos trabalhadores e aos filhos deles. Trata-se de um projeto muito bem apresentado pelo presidente da Fiems e nós entendemos que só vem para contribuir em muito para a educação da nossa população”, afirmou.

O superintendente de Patrimônio Público da União, Mário Sérgio Sobral, que fez a doação do terreno de 56 mil m² para a construção do Novo Sesi de Campo Grande, prevê que o empreendimento será um sucesso. “Os vereadores entenderam a proposta da Fiems e acredito que a desafetação das ruas deve ocorrer sem maiores problemas. É um grande presente para Campo Grande essa obra e os parlamentares municipais vão querer também contribuir com esse empreendimento voltado para o trabalhador da indústria”, avaliou.

(*) Com informações de Assecom Fiems

Dentro do terreno de 56 mil m² tem trechos de ruas que precisam ser desafetadas pela Prefeitura para o início do investimento de R$ 50,4 milhões - já incluindo o projeto, as obras, as máquinas e os equipamentos  (Foto: Divulgação/Assecom)

Os vereadores agora terão as condições para colocar em votação o pedido de desafetação das vias e assim possibilitar a edificação do Novo Sesi de Campo Grande (Foto: Divulgação/Assecom)

Longen acrescentou que o Novo Sesi de Campo Grande será mais uma unidade do Sistema Fiems para servir a população da Capital (Foto: Divulgação/Assecom)

Comentários