20/04/2013 09h03 – Atualizado em 20/04/2013 09h03

Projeto Vida por Vidas acontece neste sábado em Três Lagoas

O projeto tem como intuito de contribuir com os hemocentros através do incentivo à doação de sangue

Ricardo Mendes

Com a proposta de contribuir com os hemocentros para o incentivo à doação de sangue, o Projeto Vida por Vidas estará acontecendo neste sábado, dia 20, das 9h às 16h no Hemonucleo de Três Lagoas.

O equipe do Perfil News conversou com uma das coordenadoras do projeto Hevelyn Souto que destacou a importância do trabalho e divulgação em dias “D” para os Hemocentros.

“A meta de contribuir para aumentar o estoque estratégico de sangue em todos os hemocentros do País, muitas pessoas não sabem mas o Brasil inteiro necessita de 5.500 bolsas diárias de sangue por dia, e praticamente em nenhum lugar é atingido essa meta! concluiu.

Em 2004 através de uma iniciativa de membros da Igreja Adventista do Sétimo Dia, nasceu o projeto Vida Por Vidas. Seu principal objetivo é preservar a meta fortalecer a doação de sangue em todos os hemocentros durante o período da páscoa.

Nove anos depois, o projeto já devidamente consolidado, é responsável pelo aumento contínuo do número de doações em vários hemocentros do Brasil e de outros países da América Latina.

E Três Lagoas terá o privilegio de receber essa iniciativa mais uma vez. A coleta acontecerá dia 20 abril das 9h as 16h no Hemonúcleo localizado na Rua Manoel Rodrigues Artez, nº 520.

Durante a manhã, os soldados do exército também realizarão doações. O Centro espera doações de todos os tipos sanguíneos para garantir o estoques de sangue nos hospitais e hemocentros. Doar sangue é um ato voluntário. Uma doação pode salvar até três vidas.

PARA SER DOADOR

Doar sangue é um ato voluntário, que pode salvar até 3 vidas. Porém, existem algumas condições básicas para ser um doador:

  • Ter entre 18 e 65 anos de idade;
  • Gozar de boa saúde;
  • Estar alimentado;
  • Pesar acima de 50 quilos;
  • Apresentar um documento de identidade com foto;
  • Ter dormido pelo menos 6 horas na noite anterior à doação;
  • Não ter realizado exercícios físicos antes da doação;
  • Não ter colocado piercing ou feito tatuagem nos últimos doze meses;
  • Evitar fumar 2 horas antes da doação;
  • Tenha doado sangue há mais de 60 dias (homem) ou 90 dias (mulher) ;
  • Não tenha ingerido bebida alcoólica nas 24 horas que antecedem a doação
  • Já tenha se passado 90 dias do parto normal e 180 dias da cesariana ou aborto.

QUEM NÃO PODE DOAR

O Sangue é vida para outras pessoas, no entanto algumas situações em que as pessoas podem se encontrar, impossibilita o uso eficaz do sangue. E por isso existem restrições que colocam algumas pessoas fora das condições.

  • Gestante;
  • Quem tenha tido a doença de Chagas ou contato com o inseto barbeiro;
  • Que tenha tido Hanseníase;
  • Quem tenha tido malária ou estado em região de malária nos últimos 6 meses;
  • Quem tenha ou tenha tido hepatite após os 10 anos de idade;
  • Quem tenha sífilis;
  • Quem seja Epilético;
  • Usuário de drogas;
  • Quem estiver com febre, gripado ou fazendo uso de medicamentos;
  • Aquela que estiver amamentando, a menos que o parto tenha ocorrido a mais de 12 meses.

O PROJETO

A partir de uma iniciativa voluntária promovida pelos Jovens Adventistas, em 2005, nasceu o Projeto com a proposta de contribuir com os hemocentros através do incentivo à doação de sangue durante o período da Páscoa.

Este teria sido apenas mais um movimento de compromisso social, no entanto o Projeto atraiu a atenção da mídia em diversas regiões por onde ocorreram as doações, inclusive pelo fato de os bancos de sangue terem atingido seus limites de estoque.

Tudo isso contribuiu para que o Projeto fosse conhecido e reconhecido, através da capacidade de mobilização. Desde então, o Projeto acontece anualmente.

MOTIVO

A doença é uma triste realidade com a qual convivemos diariamente. Ela está próxima a nós, e em alguns casos somos as vítimas. Esse fato infelizmente faz parte de nossas vidas, não fazendo diferença entre adultos, jovens ou crianças, todos convivem com uma necessidade básica: Esperança.

Por vezes vemos os meios de comunicação convocando doadores em virtude das necessidades dos bancos de sangue. Ao nos depararmos com esta realidade, nos identificamos, e descobrimos que o mínimo que podemos fazer é demonstrar solidariedade.

Todas as pessoas estão suscetíveis a precisarem de alguma transfusão de sangue, seja por doença, acidente, cirurgia ou outro motivo. Como não existe sangue sintético com custo acessível, quem precisa de transfusão tem que contar com a boa vontade de doadores, uma vez que nada substitui o sangue verdadeiro retirado das veias de outro ser humano.

Somos sabedores da importância do ato de doar sangue, e como o sangue doado não faz a menor falta para o doador, pois a reposição é feita em pouco tempo pelo próprio organismo, então nada justifica que as pessoas deixem de doá-lo.

No entanto, muitas vezes, a primeira doação está relacionada com a necessidade de um parente, de um amigo ou com uma convocação pela mídia. E só no Brasil, diariamente são necessárias 5.500 bolsas de sangue.

OBJETIVO

Conscientizar os cidadãos para o hábito de doar, suprindo assim a demanda dos estoques de sangue nos hospitais e hemocentros. Atingir e envolver a mobilização e a participação de voluntários para a doação de sangue e hemoderivados, em hospitais e hemocentros de oito países da América do Sul: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai.

Em Três Lagoasm a coleta ocorre hoje noHemonúcleo localizado na Rua Manoel Rodrigues Artez, nº 520 (Foto: Divulgação campanha)

Comentários