20/05/2019 10h49

Participantes do projeto, apoiado pela Suzano, conquistaram cinco medalhas na etapa regional e vão disputar fase final do Campeonato Brasileiro de Judô, na Bahia (BA)

Redação

O projeto Judô Cidadão beneficia 100 jovens em Três Lagoas. A iniciativa busca garantir o direito ao esporte seguro e inclusivo para crianças e adolescentes, muitos em situação de vulnerabilidade e sem condições financeiras para a prática do esporte.

O projeto reúne alunos com idades entre 4 e 20 anos, entre eles jovens com deficiência visual, autistas e hiperativos. Além da prática esportiva, eles participam de palestras educacionais e têm acompanhamento de uma psicóloga.

“O treinamento no judô traz ganhos que vão além da adoção de hábitos saudáveis, gerando inclusão, mais socialização e fortalecimento da autoestima. É gratificante perceber a melhoria na qualidade de vida dos jovens”, afirma Evânia Lopes, consultora de Desenvolvimento Social da Suzano em Mato Grosso do Sul. A empresa é apoiadora do projeto.

A prática da arte marcial valoriza a disciplina e melhoria na habilidade para convívio e inclusão social, focando em valores como respeito, cortesia, lealdade e sentimento de fraternidade. As aulas acontecem de segunda a sexta-feira na sede da Associação Três-lagoense de Judô, em períodos diferentes das aulas escolares.

“Quase todos os participantes tiveram o primeiro contato com o judô no projeto. Desde o ano passado, acompanhamos a evolução dos jovens e seu amadurecimento, não só como atletas, mas como cidadãos. O suporte da Suzano é fundamental para a compra de uniformes, materiais, acessórios, custeio de viagens para competições e alimentação”, comenta o presidente da Associação Três-lagoense de Judô, Roberto Daniel de Oliveira.

Medalhas

O envolvimento e esforço dos atletas também têm sido recompensados com bons resultados em competições importantes. Seis atletas do Judô Cidadão participaram da etapa regional do campeonato brasileiro, realizada em abril em Rondônia, e todos tiveram motivos para comemorar, com cinco premiações, um recorde para Três Lagoas.

Foram duas medalhas de prata (Lis Fernanda Rosendo, na categoria sub-18 meio-pesado, e Erika Rebeca de Souza, na sênior pesado) e três de bronze (Jeniffer Kauani de Souza, na sub-18 superligeiro; Roger Eduardo dos Reis, na sub-13 meio-pesado; e José Pablo Quevedo, na sênior meio-pesado), além de um quinto lugar de Maria Eduarda dos Santos, na sub-13 meio-pesado, resultado bastante festejado, já que a atleta começou a treinar há apenas três meses.

A expectativa agora é pela participação de Erika e Lis na fase final do campeonato brasileiro, já que a atual posição delas no ranking garante a vaga na competição, que será realizada no segundo semestre deste ano, na Bahia.

“Estou confiante e vou buscar essa vaga. Já lutava antes de participar do projeto, mas tem sido muito bom conviver com outros atletas, fazer amizades e poder ajudar quem está começando. O judô é um esporte que traz bastante disciplina e essa oportunidade dada pelo projeto é importante para levar os jovens da nossa comunidade a seguirem um caminho melhor”, conta Lis.

Atletas do projeto Judô Cidadão. Foto: Divulgação

Comentários