18/08/2014 12h16 – Atualizado em 18/08/2014 12h16

Durante o último final de semana, algumas cenas de nudez foram flagradas pelas câmeras de pelo menos três órgãos de comunicação local, e divulgadas pela internet; os fatos deverão ser apurados pela Polícia Civil

Léo Lima e Ricardo Ojeda

O promotor de Justiça Antônio Carlos Garcia de Oliveira, diante dos acontecimentos envolvendo mulheres total ou parcialmente nuas em alguns locais da cidade, especialmente em determinado posto de combustível, durante a realização do Motoshow, enviou ofício ao delegado Vitor Lopes, da Regional de Polícia Civil, requerendo a apuração dos fatos. Para tanto, inclusive, enviou também cópias de algumas reportagens divulgadas por alguns veículos de comunicação, para dar suporte às investigações necessárias.

Segundo o ofício, os fatos ocorreram junto à via pública, próximo a um posto de combustível, onde mulheres praticaram Ultraje Público do Pudor, tipificado no artigo 233 do Código Penal (ato obsceno).

Para facilitação da apuração dos fatos, o promotor observa que “interessante seria a oitiva dos repórteres que registraram as imagens em seus meios de imprensa, visto que possuem as filmagens e as fotografias realizadas em seus meios de comunicação”.

PROVIDÊNCIAS

O ofício, com data nesta segunda-feira (18), e assinado pelo promotor Antônio Carlos, foi recebido pelo referido delegado de polícia, que deverá tomar as providências cabíveis. O promotor assegurou que vai tomar todas as medidas para dar apoio à ação policial, no intuito de preservar a sociedade de cenas inconsequentes como as que foram divulgadas.

O delegado Vitor Lopes, analisa que as investigações começam na identificação das mulheres que estavam em um carro de luxo. O Porsche vermelho – onde uma delas aparece apenas com a parte de baixo do biquíni, já foi reconhecido, e conforme o delegado o carro é de São José do Rio Preto (SP). A polícia já sabe quem é o proprietário, o que ajuda a chegar até a identificação da mulher. Os policiais farão o reconhecimento fotográfico e, se localizadas, as autoras responderão criminalmente pelo ato obsceno.

Até a Polícia Rodoviária Federal (PRF), durante a Operação Falco, realizada no último final de semana em Três Lagoas, constatou que ocorreram, realmente, cenas de nudez protagonizadas por mulheres. “Foi verificado também aglomeração excessiva de pessoas em cima da pista (parte urbana da BR-262) próximo a estes estabelecimentos (posto de combustível), com a presença inclusive de crianças e adolescentes. Casos de pessoas seminuas em veículos abertos e motos também foram verificados durante o período da festa”, conforme texto da assessoria da PRF. A festa a que se referiu a PRF seria o Motoshow que estava sendo realizado longe desses locais, no Arena Mix, portanto sem qualquer ligação com os episódios ultrajantes ao pudor.


Policiais da PRF orientam o tráfego de veículos em frente ao um posto de combustível, próximo ao Cristo, onde havia grande afluxo de pessoas e veículos, além de possíveis atentados ao pudor (Foto: Divulgação)

Comentários