08/09/2014 17h53 – Atualizado em 08/09/2014 17h53

O governador ressaltou que honrou o compromisso com o funcionalismo estadual de pagar o salário até o primeiro dia útil, além de garantir um dos maiores pisos nacionais para os professores e policiais

Da Redação

“A maior obra do nosso governo em oito anos foi o equilíbrio econômico-financeiro do Estado”, disse o governador André Puccinelli, em entrevista concedida ao programa Tribuna Livre, da FM Capital, na manhã desta segunda-feira. Ele lembrou que assumiu o governo em 2007 com as contas do Estado bloqueadas devido ao atraso do pagamento da dívida com a União.

“Vamos entregar um Estado solidificado, graças à nossa equipe de trabalho e ao compromisso assumido de reduzir os gastos com a máquina administrativa e priorizar as obras e serviços que a população nos pedia”, completou Puccinelli, lembrando que hoje o comprometimento da dívida representa a metade da receita, ao contrário de oito anos atrás, quando correspondia a dois anos de arrecadação.

Adiantou, na entrevista, que a equipe de governo redobrou o trabalho nestes últimos quatro meses do ano para cumprir os programas de obras e ações até dezembro. “Vamos fazer uma prestação de contas das nossas conquistas à população, após as eleições, demonstrando que com vontade, empenho e fé superamos as dificuldades. Vamos deixar algumas obras e projetos para o novo governo concluir, porém com dinheiro em conta específica”, garantiu.

O governador ressaltou que honrou o compromisso com o funcionalismo estadual de pagar o salário até o primeiro dia útil, além de garantir um dos maiores pisos nacionais para os professores e policiais. “Recebemos um Estado quebrado e esperamos que o nosso sucessor mantenha sua solidez, tornando Mato Grosso do Sul a terra promissora que já é para sua gente e para os investidores.”

AVANÇOS

Puccinelli disse que a recuperação econômica e financeira do Estado supera as obras emblemáticas realizadas durante seus dois mandatos, como a construção da sede da Universidade Estadual (UEMS) em Campo Grande, com a abertura do curso de Medicina; a pavimentação e recuperação de 3.600 quilômetros de estradas e a construção de 70 mil casas populares e do Aquário do Pantanal.

“Gostaríamos de ter feito muito mais, contudo, avançamos muito e hoje Mato Grosso do Sul é um Estado atrativo, das oportunidades, e com um dos maiores índices de desenvolvimento humano”, pontuou o governador, citando o atendimento na área social a mais de 100 mil famílias, a construção de 33 novas escolas (das quais, 11 indígenas) e o aporte financeiro destinado aos municípios para melhorar a gestão da saúde.

AVALIAÇÃO

Ainda durante a entrevista à FM Capital, Puccinelli comentou a avaliação dos governadores feita pelo instituto de pesquisa Ibope, em que a atual administração de Mato Grosso do Sul aparece com 58% de aprovação entre ótimo e bom. Disse que ser apontado como o segundo governador mais bem avaliado é mais um indicativo de que cumpriu suas metas em dois mandatos, atendendo as prioridades e as expectativas da população.

(*) Com informações de Notícias MS

Puccinelli comentou a avaliação dos governadores feita pelo instituto de pesquisa Ibope, em que a atual administração de Mato Grosso do Sul aparece com 58% de aprovação entre ótimo e bom (Foto: Divulgação/Assecom)

Comentários