05/10/2013 10h57 – Atualizado em 05/10/2013 10h57

Quadrilha é presa em MS após roubo e sequestro de 4 pessoas, diz polícia

Vítimas foram mantidas reféns durante seis horas em Campo Grande. Segundo o Batalhão de Choque, dois suspeitos não foram localizados.

Da Redação

Três homens foram presos e um adolescente foi apreendido, na madrugada deste sábado (6), sob suspeita de roubo a uma caminhonete e sequestro de quatro pessoas em Campo Grande. Outros dois suspeitos que estavam no cativeiro com as vítimas conseguiram fugir e, até a manhã deste sábado, não foram capturados pela polícia.

Segundo o Batalhão de Polícia de Choque (BPChq), os suspeitos estavam escondidos em um matagal e abordaram as vítimas na BR-163, próximo a uma universidade particular, por volta das 22h30 (de MS) de sexta-feira (4). Armados, eles anunciaram o roubo e renderam as três amigas e o tio de uma delas.

O subcomandante do BPChq, capitão Marcos Pollet, disse ao G1 que as vítimas foram levadas para um matagal perto de um linha férrea na região da estrada das Três Barras. No local, dois suspeitos vigiavam as vítimas.

O restante do grupo foi preso quando levava a caminhonete em direção à rodovia. O veículo seria trocado por droga no Paraguai, segundo Pollet.

“A viatura fazia patrulhamento na região quando suspeitou da atitude dos homens que estavam na caminhonete”, explicou o capitão. O garoto pilotava uma motocicleta roubada e dava cobertura para o veículo.

Os suspeitos tentaram fugir da polícia e chegaram a bater a caminhonete no muro de uma casa na avenida Guaicurus. Depois do acidente, eles desceram do veículo e correram para o matagal, onde foram presos.

Outra viatura tinha sido informada sobre o crime pelas próprias vítimas, que conseguiram se desamarrar e fugir do cativeiro por volta das 4h30. Segundo a polícia, todos os suspeitos tinham passagens por outros crimes.

O caso foi registrado na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) como roubo seguido de sequestro e formação de quadrilha.

(*)Com informações de G1 MS

Vítimas ficaram refém dos suspeitos em cativeiro perto de trilho. (Foto: Gabriela Pavão/ G1 MS)

Comentários