18/06/2015 12h23 – Atualizado em 18/06/2015 12h23

Por Germano Leardi Neto

Contas no azul, clientes satisfeitos e lucro finalmente entrando. Se você como franqueado conseguir esses resultados logo nos primeiros meses pode se empolgar e correr atrás da segunda franquia. Tem até um título para quem faz isso: multi-franqueado.

Por mais que você deva comemorar o sucesso, correr para abrir uma segunda franquia pode ser um passo arriscado e para ter sucesso você deve planejar exatamente da mesma forma como fez para a primeira. É preciso ter uma série de cuidados na hora de apostar em uma segunda franquia, como as exigências nos contratos e a localização do ponto comercial, além de ver se você não vai se tornar concorrente de si mesmo com duas marcas diferentes.

Não estamos falando que abrir uma segunda franquia é uma má ideia. Muito pelo contrário. É uma tendência de mercado, especialmente agora que muitos franqueadores têm preferido multi-franqueados para ampliar as suas marcas de forma mais rápida. Essa é uma forte tendência nos Estados Unidos e está chegando também no Brasil.

Confira, abaixo, alguns dos cuidados que você precisa ter para saber qual é o melhor momento para investir na segunda franquia:

Conhecer os períodos de pico e de baixa

Lembra do cenário do início do texto? Aquela situação ótima de clientes entrando e o lucro chegando pode ser apenas o pico das vendas no setor onde atua.

Por isso, um dos segredos é ter paciência. Antes de investir na segunda franquia, é bom aguardar pelo menos um ano. Assim, é possível detectar os períodos de alta e os de “vacas magras” que o setor atravessa anualmente.

De quebra, você ganha uma bagagem muito maior para enfrentar as crises. Imagina você sem experiência tendo que administrar duas unidades ao mesmo tempo em um período de aperto? É melhor esperar.

Distância entre os pontos comerciais

Se você quer investir em uma segunda franquia da mesma marca, certamente vai ter que instalar a nova unidade em uma região distante da primeira. Ou seja, você vai ter que se locomover de um lado para o outro para acompanhar o dia a dia da operação das duas unidades. Isso significa desgaste e perda de tempo.

Um caminho para amenizar esse problema é contratar um gerente para administrar uma das unidades. No entanto, enquanto a contratação de um profissional garante o funcionamento de uma franquia, ele se torna uma despesa a mais para o seu capital de giro.

Outra alternativa é diversificar, apostando em uma franquia diferente da que você já investiu. Aí, você consegue se instalar em pontos próximos e tocar as duas unidades.

De olho nos contratos

Não se esqueça, também, de dar uma olhada no contrato da primeira franquia. Algumas não permitem que os franqueados invistam em outras marcas por conta da concorrência.

A decisão é sua

Após apresentarmos todos os pontos que você precisa avaliar, é você quem bate o martelo. Se você se sentir capacitado para administrar períodos delicados simultaneamente em duas unidades e para atender aos clientes de forma satisfatória, vá em frente e boa sorte!

(*) Germano Leardi Neto é diretor de relações institucionais da franqueadora imobiliária Paulo Roberto Leardi.

Comentários