06/03/2012 15h11 – Atualizado em 06/03/2012 15h11

A MS 112, que liga Três Lagoas a Inocência está quase concluída. Faltam apenas 3,5 quilômetros para terminar a pavimentação

Lembrando que há mais de 40 anos os produtores que possuem propriedades às margens da rodovia reivindicavam o asfalto

Ricardo Ojeda – Caldeirão do Bolsão

SONHO ANTIGO

Agora o tão acalentado sonho dos produtores, torna-se realidade. O Governo do Estado, em parceria com o Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento – BIRD, investiram R$ 141 milhões para asfaltar os 111 quilômetros de estrada.

GRANDE FESTA

Segundo Dirceu Deguti, chefe da Agesul (regional de Três Lagoas) até o final do mês de março, as obras serão concluídas. A prefeita Márcia Moura, disse ao titular do Caldeirão que vai fazer uma grande festa para inaugurar a rodovia.

PÓLO DE DESENVOLVIMENTO

Com a entrega dessa importante rodovia, Inocência passa a ser mais um pólo de desenvolvimento do Bolsão. Comentários dão conta que existe a possibilidade de uma empresa de celulose instalar naquele município.

NOVAS VAGAS

Aviso aos navegantes. A Petrobras, através do Prominp (Programa de Mobilização da Indústria de Petróleo e Gás), abriu 11.671 vagas de cursos de qualificação para trabalhadores. Desse total, 708 vagas serão destinadas para atender a demanda da fábrica de fertilizantes de Três Lagoas. Maiores informações no site: www.prominp.com.br.

CENAS DRAMÁTICAS

Um grave acidente na BR 262, próximo a Água Clara causou a morte de três pessoas. Todo por causa de demora do socorro chegar até o local. Populares assistiram cenas dramáticas, vendo as pessoas agonizando, que morreram presas nas ferragens do veículo.

ATRASO FATAL

O acidente aconteceu no inicio da noite de sexta-feira passada e o Corpo de Bombeiros só chegaram ao local duas horas depois. O atraso foi fatal para os ocupantes do veículo. Os bombeiros não têm culpa pelo atraso, já que foram deslocados de Três Lagoas.

PRESENÇA OBRIGATÓRIA

Caso tivesse uma unidade do Corpo de Bombeiros em Água Clara, o socorro teria chegado mais rápido, e com certeza vidas teriam sido salvas. Diante disso, deveria ser obrigatória a presença de batalhão de bombeiros em municípios localizados às margens de rodovias.

ALÔ EDUARDO ROCHA

Para ter uma idéia, em Bataguassu, que fica às margens da BR 267 tinha um alto índice de acidentes de trânsito com vítimas. Depois da implantação da unidade do Corpo de Bombeiros, os índices diminuíram consideravelmente. Fica a dica para o deputado Eduardo Rocha abraçar a idéia e entrar com um Projeto de Lei.

FIM DO MUNDO

O que pode estar acontecendo com algumas pessoas? Em Dourados, um menor de 15 anos, estuprou um bebê de 07 meses. Isso mesmo, sete meses! O nenezinho morreu por hemorragia interna. O monstro em questão vem a ser o tio da criança. Será que é o prenúncio do fim do mundo?

PORNOCHANCHADA

Falando em fim do mundo, vem mais pornochanchadas por aí. O jornalista Pedro Bial anunciou a 13ª edição do BBB para o próximo ano. “Se você não gosta, azar o seu”, disse Bial durante o lançamento da grade de programação da Globo. Nada que o controle remoto não possa resolver.

NOVA MODALIDADE

Para quem gosta de Rodeios e Vaquejadas Projeto de Lei que regulamenta essas atividades. A proposta do deputado Paulo Magalhães (PSB-BA) pretende regularizar e remunerar a profissão de vaqueiro como atividade esportiva.

CLÁUSULAS CONTRATUAIS

Com a nova legislação a empresa promotora de rodeios deve assinar contrato por escrito com o peão, com cláusulas como prazo de vigência – entre quatro dias e dois anos – e forma detalhada de remuneração. A empresa também é obrigada a contratar seguro de vida e de acidentes em favor do peão. A apólice deve compreender indenizações por morte ou invalidez permanente no valor mínimo de R$ 100 mil, a ser atualizado a cada doze meses com base na Taxa Referencial de Juros (TR).

PROJEÇÃO NACIONAL

O deputado federal Marçal Filho (PMDB) ganhou projeção nacional por causa de seu projeto que estabelece equiparação salarial em empresa onde a mulher exerce o mesmo cargo que o homem. Pela nova lei, a empresa deverá preservar o princípio de igualdade dos salários entre ambos o sexos.

APROVADO POR UNÂNIMIDADE

Agora, as empresas que pagarem para as mulheres salário menor do que pagam para os homens, quando ambos realizam as mesmas atividades, poderão ser multadas, conforme projeto aprovado na terça-feira (6), por unanimidade e em caráter terminativo, pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação participativa (CDH).

FERRAMENTA JURÍDICA

O relator na CDH, senador Paulo Paim (PT-RS), apresentou voto favorável ao projeto (PLC 130/2011), ressaltando que a proposição, se transformada em lei, representará mais uma ferramenta jurídica para assegurar o princípio da igualdade entre homens e mulheres.

PARA REFLETIR

“Não concordo com uma só palavra do que dizeis, mas defenderei até a morte vosso direito de dizê-lo” (Voltaire)

Comentários