09/10/2019 08h11

Crime, ocorrido em abril, foi coordenado de dentro do Presídio de Segurança Máxima de Campo Grande. Valor furtado foi de R$ 100 mil.

Gisele Berto

A Polícia Civil de Três Lagoas concluiu ontem, 8, as investigações relacionadas ao furto de uma farmácia no centro de Três Lagoas, ocorrida em 6 de abril.

Na ocasião, bandidos entraram pelo teto do estabelecimento, de madrugada, e furtaram R$ 100 mil no escritório.

Quatro homens serão indiciados pelo furto: dois deles, “Paulinho”, 34 anos, e “Gaspar” de 35, praticaram o furto, sob o comando do cadeirante “Natinha”, de 32. A coordenação do crime ficou a cargo de um indivíduo conhecido como “Pinduca” ou “Pantaneiro”, que chefiava o bando de dentro do Presídio de Segurança Máxima de Campo Grande.

A polícia apurou que “Gaspar” dividiu o dinheiro do furto com “Paulinho” e depois fugiu com a esposa para Selvíria, onde comprou um veículo e um terreno. Em poder dele foi apreendida uma motocicleta e um contrato particular de compra e venda do terreno. O restante do dinheiro foi repassado a “Natinha” e “Pinduca”.

Os quatro investigados acima mencionados responderão pelos crimes de furto qualificado e organização criminosa, cujo procedimento policial será concluído e encaminhado à Justiça.

Motocicleta apreendida com um dos envolvidos no furto. Foto: Divulgação

Comentários