17/11/2006 16h33 – Atualizado em 17/11/2006 16h33

Dourados Informa

O senador Ramez Tebet (PMDB-MS) disse no dia 30 de janeiro deste ano não acreditar que o governador do seu estado, Zeca do PT, tenha feito as referências que fez a ele em entrevista à imprensa sul-mato-grossense. Tebet disse estranhar que o governador o tivesse chamado de mentiroso, conforme foi publicado, lembrando que mantém com ele “relações da mais absoluta cordialidade”. Zeca do PT teria reagido a uma entrevista que Tebet concedeu a uma emissora de rádio de Campo Grande. O senador relatou que aguardava para ser ouvido pelo radialista enquanto um dos auxiliares do governador era entrevistado. – Ele falou tanto da ajuda que o governo federal estaria dando para o Mato Grosso do Sul que me assustei – lembrou Tebet, acrescentando que que, logo no início de sua entrevista, disse que o estado, apesar de ter um governador fiel ao presidente da República, estava sendo injustiçado pelo governo federal. Tebet reafirmou, da tribuna, a opinião de que o governo de Luiz Inácio Lula da Silva pouco fez para o estado que representa no Senado. Ele considera muito pouco para o governo apenas ter implantado a Universidade Federal de Dourados. O senador pediu ao presidente da República que deixe uma marca da sua administração no Mato Grosso do Sul. Ele cobrou, por exemplo, apoio aos agricultores do estado que estão sofrendo com a estiagem, a queda do dólar, o peso dos insumos e as conseqüências da febre aftosa. Outro exemplo de iniciativa do governo federal em favor do Mato Grosso do Sul, na avaliação de Tebet seria cumprir a promessa de implantar o Trem do Pantanal. Segundo o senador, os jornais anunciaram recentemente que a obra não sairá do papel. Ele lamentou que tenham sido comprados vagões mas não tenha sido construída uma linha férrea apropriada para que os trens possam circular, o que não pode ser feito atualmente uma vez que a ferrovia “está sucateada.” Outra obra não concluida apontada pelo senador é o Projeto Pantanal que se destinaria à preservação do meio ambiente nos dois Mato Grosso e que o governo do estado não conseguiu levar adiante, “decretando a morte do programa”, afirmou Tebet. – Reafirmo com todas as letras a entrevista que concedi a uma emissora local, quando afirmei categoricamente que o presidente Lula está sendo injusto com o Mato Grosso do Sul. Também reafirmo o que falei sobre o governador: que ele é leal, sincero e sempre defendeu o presidente da República. Por isso não acredito que o governador tenha falado o que a imprensa lhe atribui – declarou Ramez Tebet. Em aparte, o senador Mão Santa (PMDB-PI) também disse não acreditar que o governador Zeca do PT tenha chamado Tebet de mentiroso.

Comentários