18/11/2006 09h38 – Atualizado em 18/11/2006 09h38

TV Morena

Membro da Executiva Nacional do PMDB, o senador Ramez Tebet integrava a ala do partido contrária à aliança com o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Tebet era membro titular da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado. Até o ano passado, presidiu a Comissão de Assuntos Econômicos, sendo um dos responsáveis pelas mudanças na antiga Lei de Falências, transformada na Lei de Recuperação de Empresas. Ele tomou posse como senador em 1995 e, em 2002, foi reeleito. Em 12 anos de Senado, Tebet acumulou diversas tarefas de visibilidade. A principal foi a presidência do próprio Senado, entre 20 de setembro de 2001 e 31 de janeiro de 2003. Na época, ele substituiu Jader Barbalho (PMDB-PA), que renunciou ao mandato para evitar um processo de cassação. Barbalho era acusado de participar de um esquema de desvio de dinheiro público no Pará e na extinta Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam). Então ministro da Integração Nacional do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, Tebet deixou o ministério para assumir a presidência da Casa. Foi escolhido como um nome de “consenso” para administrar a crise no Senado, após o racha entre Jader e o senador Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA), que também renunciou após ter sido envolvido na quebra do sigilo do painel eletrônico na votação de cassação do senador Luiz Estevão (PMDB-DF). Tebet teve papel importante no processo de cassação do senador. Ele presidiu a CPI do Judiciário, que investigou a ligação de Estevão com o desvio de R$ 169 milhões nas obras do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) em São Paulo. No Senado, Tebet ainda presidiu a CPI da Mineração, a CPI da Sivam, o Conselho de Ética, a Comissão de Assuntos Econômicos, além de ter integrado outras. Ramez Tebet nasceu em 7 de novembro de 1936 em Três Lagoas, Mato Grosso do Sul. Formado em 1959 na Universidade de Direito do Rio de Janeiro, o senador foi professor da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e promotor público em Três Lagoas. Membro fundador do MDB (atual PMDB), Tebet entrou para a política em 1975, quando assumiu a prefeitura de sua cidade natal. Em 1978, foi secretário de Justiça do Mato Grosso do Sul e deputado estadual de 1979 a 1982. Depois, foi eleito vice-governador do Estado, cargo ocupado até 1986, quando tornou-se governador por um ano, até março de 1987.

Comentários