06/05/2016 18h29 – Atualizado em 06/05/2016 18h29

IPCA fechou mês em 0,70%; além de remédios, taxa de telefonia celular puxou alta

Da redação

Reajuste no preço dos medicamentos refletiu no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA), considerado a inflação oficial do país, que fechou o mês de abril em 0,70% em Campo Grande. O índice, divulgado hoje (6) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), representa aumento em relação ao mês anterior, quando a inflação foi de 0,43%.

De acordo com o IBGE, os grupos que registraram as maiores variações foram saúde e cuidados pessoais (2,62%) e comunicação (2,86%), que teve alta puxada por aumento em taxa de operadora de telefonia celular.

Na área de saúde, produtos farmacêuticos foram os “vilões”, com inflação de 7,86% no grupo. Todos os medicamentos tiveram alta de preços, sendo registradas as maiores variações em antialérgicos e broncodilatadores (11,87%), psicotrópicos e anorexígenos (10,37%), hormônios (10,21%) e anti-inflamatórios e antirreumáticos (8,45%).

O aumento é reflexo do reajuste de 12,50% no preço dos remédios, que atingiu mais de 9 mil medicamentos e entrou em vigor em todo o país no dia 1º de abril por resolução da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos.

Outros setores que apresentaram inflação em Campo Grande foram despesas pessoais (0,96%), vestuário (0,71%), habitação (0,53%), alimentação e bebidas (0,37%), educação (0,29%) e artigos de residência (0,01%). Deflação foi registrada apenas no grupo de transportes (-0,24%).

De janeiro de 2016 até abril, a inflação acumulada é de 3,09% na Capital. Com relação aos últimos 12 meses, o índice é de 8,36%.

(*) Correio do Estado

De janeiro de 2016 até abril, a inflação acumulada é de 3,09% na Capital. Com relação aos últimos 12 meses, o índice é de 8,36%. (Foto: Divulgação)

Comentários