As estradas rurais e região dos ranchos de Três Lagoas receberão, no início de 2020, novas lixeiras para acondicionamento de lixo doméstico.

Segundo a prefeitura algumas lixeiras precisam ser substituídas por estarem estragadas, causando riscos aos moradores e dificultando o descarte e o recolhimento do lixo. A diretora de Meio Ambiente, Maysa Costa, ressalta que algumas regiões vão contar com mais uma, devido ao aumento de moradores e, consequentemente, de resíduos.

As lixeiras são apropriadas para lixo doméstico, devidamente ensacados e em proporção fácil para o recolhimento. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Agronegócio (SEMEA) orienta que os caminhões não fazem coleta de móveis velhos, resíduos de construção e galhadas. Todos esses tipos de resíduos devem ser levados para o Buracão do Jupiá, local apropriado para esse descarte.

Porcalhão se deu mal

Neste fim de semana, o prefeito Angelo Guerreiro divulgou em suas redes sociais, um vídeo denunciando o despejo irregular de lixo na região dos ranchos em Três Lagoas. Na publicação, Guerreiro mostra diversos móveis velhos, restos de construção e resíduos que não são recolhidos pelos caminhões de coleta de lixo, jogados à beira da estrada e próximos à lixeira.

O prefeito fez um apelo aos moradores dessas áreas para que se conscientizem diante dessa situação, uma vez que os órgãos competentes estão sempre fazendo campanhas e distribuindo materiais informativos sobre o meio ambiente, além de que todo descarte de lixo irregular é crime ambiental e pode prejudicar, inclusive, a saúde dos demais moradores.

Diante da denúncia, os fiscais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Agronegócio (SEMEA) foram até a região e conseguiram localizar o morador. Ele foi notificado e orientado a retirar todo lixo jogado no local.

Comentários