14/04/2015 18h22 – Atualizado em 14/04/2015 18h22

“Estamos trabalhando para melhorar o escoamento da produção, com a disponibilização e orçamento de R$ 1,4 bilhões do FCO”, disse o governador

Da redação

O governador Reinaldo Azambuja participou na noite desta segunda-feira (13) da solenidade de abertura do 4º Congresso Florestal de Mato Grosso do Sul (MS Florestal), que está sendo realizado pelo Governo do Estado em parceria com a Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul (Fiems).

Em sua 4ª edição, o MS Florestal tem como tema os “Novos Desafios da Indústria de Árvores no MS”, com abordagem para “Biotecnologia”, “Nanotecnologia”, “Novos usos da madeira” e “Bioenergia”. O objetivo desse evento é apresentar os desafios de aumentar maciço, garantir o crescimento de forma sustentável, além de gerar competitividade e atrair indústrias para o Estado.

Hoje, Mato Grosso do Sul possui mais de 800 mil hectares de florestas plantadas, e o principal entrave é a utilização dessa matéria prima. Para o governador, a implantação de uma política voltada para a atração de novos empreendimentos é muito importante para o crescimento do Estado.

O setor de florestas plantadas é considerado de vital importância para a economia do Estado. Benedito Mário, diretor do da Reflore MS, destaca o papel do Estado para o aumento do setor na economia local. “É necessário um trabalho em conjunto com o Governo do Estado, e com os prefeitos dos municípios envolvidos com a base florestal para melhorar a infraestrutura, qualificação da mão-de-obra, desoneração da carga tributária, defesa sanitária e genética”, afirma.

Azambuja destacou que em 100 dias de governo tem trabalhado para buscar o incremento da atividade florestal e industrial no Estado. Segundo ele, estão sendo realizados os levantamentos das obras de infraestrutura, a recuperação e manutenção de rodovias e a busca de fontes de financiamento para investimentos em todos os modais.

“Estamos trabalhando para melhorar o escoamento da produção, com a disponibilização e orçamento de R$ 1,4 bilhões do FCO, além do estudo da redução de alíquotas do ICMS do diesel e da gasolina”, disse o governador.

Reinaldo ressaltou ainda que seu objetivo é levar o progresso igualitário a todas as regiões, gerando riqueza e desenvolvimento para o Estado e para os municípios. “Esse é um compromisso que fiz, e esse desenvolvimento aliado à chegada de novos empreendimentos, vai implicar na geração de emprego e renda para as pessoas”, finalizou.

Participaram do evento o secretário de Estado de Meio Ambiente, Jaime Verruck; o secretario de Estado de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, o presidente do Reflore MS, Moacir Reis; o presidente da Fiems, Sérgio Longen; o diretor executivo do Reflore MS, Benedito Lázaro, empresários do setor, pesquisadores e demais autoridades.

(*) Notícias MS

O governador Reinaldo Azambuja, durante o evento de ontem (13).

Comentários