17/11/2006 10h31 – Atualizado em 17/11/2006 10h31

Assessoria de Comunicação

O município de Brasilândia recebeu na noite desta quinta-feira (16), funcionários e representantes de uma das grandes empresas do setor de papel e celulose, Internacional Paper do Brasil.

A reunião aconteceu no recinto da Câmara Municipal, e o tema apresentado de forma bem detalhada foi o PBA (Projeto Básico Ambiental) de instalação de duas fábricas (uma para produção de celulose e outra para a produção de papel) no município de Três Lagoas, mas que trarão benefícios e mudanças para as cidades próximas ao empreendimento como é o caso de Brasilândia. Com a chegada de empresas de grande porte como a Paper, é necessária uma pesquisa de campo, estudos e analises sobre a implantação, funcionalização e principalmente os impactos que podem estar acarretando ao meio ambiente e a sociedade como um todo.

Dentro do PBA temos questões como; segurança e saúde públicas, controle de tráfego e leis de trânsito, cultura, laser e turismo, segurança do trabalho e qualificação de mão de obra especifica, para tais levantamentos a Paper começou desde fevereiro último, tem realizado fóruns, reuniões e até mesmo uma audiência pública que aconteceu no dia 27 de abril passado, para prestar esclarecimentos e juntamente com os poderes públicos (Federal, Estadual e Municipais), e moradores em especial de Três Lagoas e Brasilândia, como trazer a região somente impactos positivos. INVESTIMENTO O investimento estimado para a conclusão das duas fábricas é de R$ 2,90 Bilhões, e para cada alojamento onde os trabalhadores das fábricas ficarão instalados, serão investidos R$ 7.000.000,00 milhões, e um desses será em Brasilândia com capacidade para alojar em torno de 1.500 funcionários. ALOJAMENTOS Os alojamentos são chamados por muitos de mini-cidades, pois, em suas instalações terão; portarias, refeitórios, centros sociais (salas de tv e vídeo, salas de jogos, quadras poli esportivas, campos de futebol, áreas de convívio social etc.), unidade móvel de policiamento, unidade de saúde local, rede de tratamento de águas e detritos de esgoto, coleta de lixo, vias pavimentadas e iluminadas e demais serviços de infra-estrutura, recebendo assim, o apelido de mini-cidade. PREFEITURA

Durante a reunião o Prefeito de Brasilândia Dr. Antonio Pádua Thiago falou, sobre as parcerias que estão em faze de desenvolvimento com Senai e Sebrae, para fornecer aos munícipes brasilandenses a capacitação e qualificação necessária para estarem trabalhando já na construção das fábricas que no auge dos 30 meses previstos das obras chegará a um pico de 10.000 pessoas trabalhando. Antonio falou ainda sobre a oportunidade que priorisa estar formando a juventude local para garantir o emprego aos seus jovens munícipes para inserção no tão concorrido mercado de trabalho.

Comentários