04/04/2015 08h40 – Atualizado em 04/04/2015 08h40

Reunião da Aneel que vai definir o reajuste de energia para MS será na próxima terça-feira

A expectativa é que o reajuste fique em torno de 6% a vigorar a partir do dia 08

Assessoria

A reunião da Aneel que vai definir o reajuste de energia para consumidores da Energisa MS será na próxima terça-feira, 07 de abril, às 9 horas, no horário de Brasília. A reunião é transmitida ao vivo pela internet. A expectativa é que o reajuste fique em torno de 6% a vigorar a partir do dia 08 de abril, quarta-feira.

Um dos pleitos centrais da carta protocolada no dia 29 de janeiro pelo Conselho de Consumidores da Energisa MS, o Concen, na Agência Nacional de Energia Elétrica, o alongamento dos empréstimos feitos por concessionárias possibilitará um índice de reajuste na tarifa 50% menor que o estimado anteriormente.

“Estamos muito satisfeitos com esta decisão que possibilitará mitigar os efeitos dos sucessivos aumentos, além da bandeira tarifária, que já encarece em 15% a conta dos consumidores”, avalia a presidente do Concen/MS, Rosimeire Cecília da Costa. No dia 20 de março ela esteve na Aneel, reunida com assessores da Diretoria.

No dia 24 de março, o diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Rufino, informou que o impacto dos empréstimos que as distribuidoras de energia obtiveram no mercado para cobrir os gastos com o uso das termelétricas deverá ser reduzido pela metade com o aumento do prazo para o pagamento da dívida.

O prazo aumentou de 24 para 54 meses e, com isso, o peso sobre as tarifas este ano, que seria de cerca de 12 pontos percentuais, ficará entre cinco e seis pontos percentuais. O repasse para as tarifas será feito no cálculo do reajuste anual de cada distribuidora. O empréstimo, negociado em três parcelas, soma R$ 21 bilhões. A última parcela, de R$ 3,4 bilhões, deve ser liberada até o fim do mês.

No mês passado, a Aneel aprovou a revisão extraordinária para 58 distribuidoras de energia do país, que resultará em um aumento médio de R$ 23,4%. Em Mato Grosso do Sul o valor médio ficou próximo a 28%.

(*) Assessoria de Comunicação do Concen MS

Comentários