26/06/2015 08h51 – Atualizado em 26/06/2015 08h51

Kênia Guimarães

As principais lideranças políticas estaduais acreditam num revés político diante de um novo cenário que se desenha em Dourados, segundo maior colégio eleitoral do Estado, a partir da manifestação do deputado estadual Zé Teixeira (DEM) em candidatar-se a prefeito em 2016.
Já acham, inclusive, que o democrata sai na frente como favorito para suceder o prefeito Murilo Zuith (PSB) por conta de sua densidade eleitoral e o trânsito que tem entre os principais partidos.

BLINDEX

Ainda não será desta vez que a Assembleia Legislativa vai investigar o rombo de R$ 700 milhões supostamente deixados pela Enersul, hoje denominada Energisa. O Tribunal de Justiça decidiu por unanimidade manter o sigilo das contas da empresa e, por ora, nada poderá ser feito. Não se sabe, no entanto, se os deputados irão recorrer à instância superior para derrubar essa decisão. Uma coisa é certa: essa manifestação contrária da Justiça tira o ânimo de quem tinha real interesse em descobrir a verdade.

EMBALADO

Aos poucos, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) vai azeitando a engrenagem administrativa e deslanchando sua gestão. Apesar da severa crise por que passa o país, ele não se intimidou e começou mostrar o seu jeito de governar. Reduziu a carga tributária do óleo diesel e já anunciou que irá concluir 80% das obras deixadas inacabadas pelo antecessor até o fim deste ano. E olha que não são poucas. Isso só está sendo possível graças à economia que faz nos gargalos do governo.

REAJUSTADO

Os 7,9% de reajuste aos servidores propostos pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) foram aprovados por unanimidade em primeira votação na Assembleia Legislativa. Na sessão de hoje, os parlamentares devem aprovar a proposta em segunda votação. Esse aumento contempla os servidores que não tiveram reajuste em 2014. Com isso, o governo tira uma preocupação que tinha com essa categoria e pode, assim, manter uma boa relação com os barnabés.

LIXÕES

Dos 79 municípios de MS, apenas oito possuem aterros sanitários regulamentados, conforme informou o promotor de Justiça do MPE (Ministério Público Estadual), Luciano Furtado Loubet, durante audiência pública sobre o tema realizada na tarde de quarta-feira na Assembleia Legislativa. Dourados, Jateí, Naviraí, Nova Andradina, Taquarussu, Três Lagoas, Glória de Dourados e Campo Grande fecharam os lixões e cumprem a Lei Federal 12.305/2010, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos.

Comentários