20/11/2006 11h22 – Atualizado em 20/11/2006 11h22

Campop Grande News

Um pequeno tumulto foi formado na manhã desta segunda-feira no Aeroporto Internacional de Campo Grande. Revoltados com atraso que já durava seis horas, passageiros começaram a gritar no saguão e a discutir com funcionários da companhia aérea. Eles esperavam partida do vôo 1701, da Gol, com destino a Congonhas (SP). Inicialmente o vôo estava previsto para sair às 4h10, mas foi adiado para 8h25. Depois nova previsão: às 912 a aeronave embarcaria. Como isso não aconteceu os passageiros, exaltados, saíram da sala de embarque e foram ao saguão para tirar satisfações com funcionários da empresa. Com isso, a companhia resolveu remanejar os que desejassem para vôo da TAM marcado para embarcar entre 12h30 e 12h50 (com pelo menos um atraso em relação ao horário original). Acreditando que a decolagem deste vôo seria mais certa, muitos passageiros aceitaram a mudança. É o caso da arquiteta Fátima Furtado, de 37 anos. Ela disse que amanhã tem compromisso de trabalho, em São Paulo, e que não pode esperar mais. O vôo da Gol foi remarcado para 12h10. Jovelina Constância Alves, 38 anos, que trabalha em uma corretora de seguros, resolveu apostar que desta vez o vôo saia no horário, porque a filha de 4 anos acompanha ela e o marido. “A gente vê as coisas acontecendo e pensa que nunca vai ser com a gente”, diz. A companhia, que já ofereceu café da manhã aos passageiros, informou que também pagará o almoço. Argumenta que o atraso ocorre porque problemas causados por um raio no Aeroporto de Curitiba, ontem, prejudicaram a rotação da tripulação nas aeronaves. As formas de encarar a longa espera no aeroporto divergem. Há quem tente se distrair e os que procuram manter o humor. O bombeiro Rogério Teles, 37 anos, diz em tom bem humorado que cabe questionar “onde está a aeronave e onde está a tripulação”. A bancária Bianca Conceição Moreira de Arruda, de 28 anos, diz que “a situação está de um jeito que temos que rir”. A média Izabela Bana, que está indo para São Paulo, reclama da falta de informação. Já o médico Alessandro Mariane, 27 anos, está procurando se entreter com jogo de paciência no computador. “Acho que sou o passageiro mais tranqüilo, porque não tenho compromissos agendados”, explicou. As reclamações registradas junto ao DAC (Departamento de Aviação Civil), no Aeroporto, continuam disparadas. Pelo menos sete vôos foram cancelados entre o fim da noite de ontem e começo desta manhã, a maioria deles da Gol, mas também houve atraso em vôo da Trip e da TAM. Outro vôo da Gol que sairia 5h40 para Recife, com escala em Brasília, decolou apenas às 9h49.

Comentários