9.6 C
Três Lagoas
quarta-feira, 18 de maio, 2022
InícioIndústria & ComércioCeluloseRIBAS: Projeto Cerrado vai consumir 2 milhões de horas de capacitações

RIBAS: Projeto Cerrado vai consumir 2 milhões de horas de capacitações

A extensão das tubulações de concreto (manilhas e aduelas) utilizadas na implantação da drenagem da área da fábrica da Suzano em Ribas do Rio Pardo é de 39,7 quilômetros

Atualmente o Projeto Cerrado é o maior investimento privado que está em execução no país. Os números para relacionar esse empreendimento são superlativos e por isso chama a atenção da sociedade como um todo.

O investimento da Suzano na construção da maior fábrica de celulose é surpreendente, quase R$ 20 bilhões. Esse valor está sendo investido em um município de pouco mais de 20 mil habitantes e por isso é considerado um desafio, diante das transformações na cidade de Ribas do Rio Pardo, que já sente os impactos desse megaprojeto.

Para isso, a assessoria da Suzano, como sempre agindo com transparência e responsabilidade, periodicamente presta informações que envolve o empreendimento.  

CONFIRA A 3ª EDIÇÃO DO BOLETIM INFORMATIVO DO PROJETO CERRADO 

2 milhões de horas de capacitações:

A construção da nova fábrica de celulose da Suzano em Ribas do Rio Pardo terá cerca de 10 mil trabalhadores no pico da obra e, quando a unidade entrar em operação no segundo semestre de 2024, contará com 3 mil colaboradores nas áreas florestal e industrial, entre próprios e terceiros. Para suprir toda essa demanda, prioritariamente com profissionais locais e da região, a empresa vai oferecer ao longo do período de construção cerca de 2 milhões de horas de cursos e capacitações, grande parte em parceria com o Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial). Se fosse uma única pessoa, isso equivaleria a 228 anos ininterruptos de estudo, 24 horas por dia.

A estratégia faz parte do compromisso assumido pela Suzano de capacitar a mão de obra local para atender as demandas da companhia e de outras empresas do mercado, fomentando a geração de emprego e renda para os moradores de Ribas do Rio Pardo e região. Duas iniciativas dentro dessa estratégia já estão em andamento, em parceria com o Senai: o Curso de Qualificação Profissional do Módulo Silvicultura, iniciado em setembro com 250 alunos; e o Programa de Qualificação Técnica Operação Industrial, iniciado em novembro com 220 alunos.

Refeições de peso

A obra da nova fábrica da Suzano conta atualmente com cerca de 1,8 mil trabalhadores diretos, entre próprios e terceiros. O volume de alimentos servidos nos refeitórios da obra e dos alojamentos já impressiona: somente em novembro, foram servidas mais de 102 toneladas de alimentos, considerando somente almoço e jantar – mais do que o peso de um ônibus espacial.

Para se ter uma ideia, nesse período foram servidas 24,8 toneladas de proteína, 10,58 toneladas de guarnição, 30,12 toneladas de arroz, 18,34 toneladas de feijão, 6,5 toneladas de salada de folhas, 8,7 toneladas de salada de legumes e 3,25 toneladas de frutas.

Você sabia?

A extensão das tubulações de concreto (manilhas e aduelas) utilizadas na implantação da drenagem da área da fábrica da Suzano em Ribas do Rio Pardo é de 39,7 quilômetros. São 35,4 quilômetros de manilhas e 4,3 quilômetros de aduelas. Essa extensão é equivalente a quase a metade do trajeto entre Ribas e Campo Grande.

Performa Comunicação

Comentários
MATÉRIAS RELACIONADAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Este Conteúdo é protegido! O Perfil News reserva-se ao direito de proteger o seu conteúdo contra cópia e plágio.