19/11/2006 17h25 – Atualizado em 19/11/2006 17h25

Estadão.com

O São Paulo é campeão brasileiro pela quarta vez em sua história, repetindo os feitos de 1977, 86 e 91. A conquista do título antecipado, ainda faltando duas rodadas para o final do campeonato, veio com o empate com o Atlético-PR, por 1 a 1, neste domingo, no Morumbi lotado por mais de 68 mil torcedores.

O empate com o Atlético-PR deixou o São Paulo com 74 pontos, sem chances de ser alcançado pelo Internacional, segundo colocado com 66, que foi derrotado pelo Paraná também neste domingo, por 1 a 0. Agora, o campeão apenas cumpre tabela e faz festa nas duas últimas rodadas do campeonato, contra Cruzeiro (dia 26, no Morumbi) e Paraná (dia 3 de dezembro, em Curitiba).

Líder desde a 17.ª rodada, o São Paulo somou 21 vitórias, 11 empates e apenas quatro derrotas no Brasileirão – em duas vezes que perdeu, para Fortaleza e Santos, jogou com o time reserva. Além disso, marcou 64 gols e sofreu 32. Uma campanha incrível, liderada pelo técnico Muricy Ramalho e por jogadores como o goleiro Rogério Ceni e o volante Mineiro.

O Brasileirão era o título que faltava para o São Paulo fechar uma seqüência incrível de conquistas que começou em 2005. Afinal, no ano passado, o clube foi campeão paulista, da Libertadores e do Mundial. Agora, volta a ser o melhor do campeonato nacional, acabando com um jejum de 15 anos.

 

O jogo do título

Empurrado pela torcida – foram 68.428 pagantes no Morumbi -, o São Paulo foi ao ataque desde o começo do jogo. A primeira chance clara de gol veio aos 12 minutos, quando Mineiro apareceu de surpresa na área adversária, como sempre faz, mas seu chute saiu por cima.

Sem dar moleza, o Atlético-PR chegou a assustar aos 19 minutos, quando Ferreira estava sozinho dentro da área, mas errou o tempo da bola e furou o chute. A resposta são-paulina veio aos 24, com o gol de Fabão: o zagueiro se antecipou ao goleiro Cléber na falta cobrada por Souza e, de cabeça, fez 1 a 0.

Depois do gol, o São Paulo pressionou bastante. E quase ampliou aos 31 minutos, na cabeçada de Danilo que o goleiro Cléber defendeu no susto. Mas, aos 37, o time perdeu seu principal atacante: Aloísio sentiu contusão muscular e deu lugar para Lenílson.

No segundo tempo, o São Paulo diminuiu um pouco o ritmo. Ainda mais porque seu principal rival, o Inter, perdia para o Paraná por 1 a 0 em Curitiba. Mesmo assim, o time teve chances de ampliar a vantagem sobre o Atlético-PR.

Aos 15 minutos, o zagueiro Miranda quase marcou. Depois, aos 24, Ilsinho fez grande jogada e passou para o chute de Lenílson, mas o goleiro Cléber fez linda defesa.

Mas o Atlético-PR queria estragar a festa são-paulina. Aos 34 minutos, Cristian arriscou um forte chute de fora da área e empatou o jogo no Morumbi. Depois, aos 39, Erandir quase virou, parando na importante defesa do goleiro Rogério Ceni.

Com o empate no Morumbi, o São Paulo teve que esperar o final de Paraná x Inter para poder comemorar. O problema é que o jogo em Curitiba foi paralisado no primeiro tempo por causa da chuva e demorou um pouco para terminar.

Assim, jogadores e torcedores ficaram em suspense no Morumbi, esperando cerca de cinco minutos até o final de Paraná 1 x 0 Inter. Aí, com a confirmação da derrota do rival, o São Paulo finalmente pôde comemorar a conquista do tetracampeonato brasileiro.

Comentários