02/09/2014 11h33 – Atualizado em 02/09/2014 11h33

Iniciativa humanitária, de orientações e prevenção, atende aos emigrantes haitianos, trabalhadores nas indústrias de Três Lagoas

Da Redação

A Prefeitura de Três Lagoas, por meio dos Programas Municipais de Controle da Hanseníase e da Tuberculose, ligados à Secretaria Municipal de Saúde, teve a inédita iniciativa humanitária de lançar um folder educativo em francês, para atender à comunidade de emigrantes haitianos, na sua maioria, trabalhadores nas indústrias têxteis do Distrito Industrial.

Segundo levantamento do coordenador dos Programas de Controle da Hanseníase e da Tuberculose, fisioterapeuta Antônio Carlos Modesto, a proposta, incentivada pela secretária de Saúde de Três Lagoas, Eliane Brilhante, foi encaminhada à Associação Alemã de Assistência aos Hansenianos e Tuberculosos – DAHW (sigla em alemão da ONG), “que, de imediato, nos deu total apoio e financiou os custos de todo o material”, informou.

A iniciativa “partiu da constatação de um caso de tuberculose em um trabalhador haitiano em uma das nossas indústrias e o levantamento de dados que nos revelaram a presença de uns 500 emigrantes do Haiti, trabalhando e residindo em Três Lagoas”, comentou Modesto.

“Apesar da maioria deles entender e falar a nossa língua, achamos por bem apresentar-lhes as orientações em francês, que é a língua oficial deles, para que o material educativo e preventivo fosse mais assimilado por eles”, explicou o coordenador dos Programas de Hanseníase e de Tuberculose.

“A própria tradução do material para o francês foi de um deles, o que comprova que, na sua maioria, são trabalhadores conscientes de suas responsabilidades, ordeiros, educados e cultos”, completou Modesto.

“Vale também ressaltar o apoio que tivemos das equipes de Medicina do Trabalho dessas indústrias que empregam haitianos, permitindo todo o nosso trabalho e das equipes da Vigilância Epidemiológica”, destacou o fisioterapeuta.

TUBERCULOSE

Segundo dados informados pelo Programa Municipal de Controle da Tuberculose, Três Lagoas registrou 27 novos casos da doença, nestes oito meses de 2014, o que corresponde ao índice de 24,5% de incidência para cada 100
mil habitantes. Nesse grupo, 19 novos casos são masculinos e 8 são femininos.

Em 2013, houve o registro de 40 novos casos de tuberculose, o que equivale ao índice de incidência de 38% para cada 100 mil habitantes.

(*) Com informações de Assecom Prefeitura de Três Lagoas

A Prefeitura de Três Lagoas teve a inédita iniciativa humanitária de lançar um folder educativo em francês, para atender à comunidade de emigrantes haitianos, na sua maioria, trabalhadores nas indústrias têxteis do Distrito Industrial (Foto: Divulgação/Assecom)

Comentários