21/10/2013 06h27 – Atualizado em 21/10/2013 06h27

Instituição debate soluções e interage com empresas que atendem à instituição no MS

Da Redação

O Sebrae/MS realiza até o fim da tarde deste sábado (19), na sede da instituição em Campo Grande, o Fórum de Fornecedores, que reuniu durante a abertura, às 9 horas, 200 pessoas. O objetivo é debater soluções e interagir com aqueles que atendem à instituição no estado, tanto as empresas que disponibilizam bens e serviços quanto instrutores e consultores que prestam serviços aos pequenos negócios por meio da entidade de apoio às micro e pequenas empresas.

Em pauta, o cenário econômico sul-mato-grossense; a inovação na prestação de serviços – palestra ministrada pelo jornalista Paulo Henrique Amorim; os resultados e melhorias nos processos, procedimentos financeiros; panorama de contratações, regulamento de licitações e contratos do Sebrae; o PDF – Programa de Desenvolvimento de Fornecedores; entre outros temas.

O músico Marcelo Loureiro abriu as apresentações, falando um pouco sobre sua história; como inovou ao agregar elementos da música europeia e latina à identidade regional, criando um estilo próprio e diferenciado; e também tocou clássicos no violão, viola e harpa.

A diretora de operações do Sebrae no MS, Maristela Oliveira, destacou o desenvolvimento econômico do estado e a importância do evento para garantir qualidade no atendimento aos proprietários de pequenos negócios no MS, já que hoje a instituição conta com, além dos seus 200 colaboradores, 115 credenciados e 130 fornecedores.

“O mercado exige cada vez mais, e temos que nos preparar para atender aos clientes; vocês são fundamentais para que isso aconteça com excelência”, afirmou. Ela citou metas do Sebrae para 2014, de atender mais de 20 mil empresas no estado através de projetos da entidade.

Já Tito Estanqueiro, diretor técnico, reforçou o pensamento. “Hoje o dia é muito especial, pois são vocês que estão na ponta no dia a dia, em contato direto com o cliente e fazendo com que tenhamos condições de atender ao público da melhor maneira”. Em sua palestra, o economista e também empresário fez uma análise da economia mundial e alertou os participantes para estarem atentos às mudanças e a influência disto no cenário regional, para garantir competitividade em relação à concorrência.

Quem também exaltou a economia nacional e falou ainda sobre a importância do empresariado conhecer e saber atender à classe C foi Paulo Henrique Amorim, citando números da evolução da produtividade nacional, situação de outros países e exemplos de pessoas que inovaram para ganhar mercado.

IMPORTÂNCIA E SATISFAÇÃO

“O Sebrae dá mostras de que está preocupado com o desenvolvimento das empresas com que atua, com os produtos e serviços entregues para o cliente”, ressalta Rodrigo Gomes, diretor técnico da Futura, agência de publicidade licitada do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no MS. “Desconheço alguém que faça esse tipo de trabalho; realizar um evento exclusivo aos fornecedores”, complementa.

Também fornecedora do Sebrae, em serviços de lavanderia, a proprietária da Water Clean, Anaira Mariniello, diz que a reunião é importante não só para entender a filosofia e os objetivos do Sebrae, mas ainda para interagir com outros fornecedores e esclarecer dúvidas entre eles. “É crucial essa troca de conhecimento, pois, às vezes, por um achismo deixamos de fechar negócios”.

O consultor Eduardo Raslan garante que o Fórum é relevante por três motivos: “Interação com os colegas, pois novos e antigos podem se conhecer e dividir experiências; Oportunidade de alinhar as diretrizes com o Sebrae; e a Valorização do profissional que colabora com a entidade”, conclui.

(*)Com informações de Assecom Sebrae

 O objetivo é debater soluções e interagir com aqueles que atendem à instituição no estado (foto: Divulgação/Assecom)

Comentários