20/01/2012 09h48 – Atualizado em 20/01/2012 09h48

Agentes de saúde de Três Lagoas estão envolvidos em processos policias

Um agente foi exonerado e o outro está afastado sem remuneração

Elisângela Ramos

Depois de dois casos envolvendo agentes de saúde de Três Lagoas com a polícia, a população das áreas atendidas pelos agentes procurou a nossa equipe de reportagem para questionar os critérios utilizados desde a seleção até o recrutamento dos servidores. Um dos grandes questionamentos é o fato dos agentes terem livre acesso a todas as residências dos bairros atendido por eles.

1º CASO

O primeiro caso que envolveu um agente de saúde aconteceu no final do ano passado
no bairro Vila Alegre. S.A.G, de 57 anos, foi acusado de cometer pedofilia.

Segundo informações o acusado já vinha há cerca de um ano aliciando a menor, de acordo com informações da delegada da Delegacia de Atendimento a Mulher (DAM), o criminoso sempre convidava a menor para ir à sua residência. No local foram encontrados vários materiais como: revistas de quadrinho de pedofilia, brinquedos e vários tipos de doces, o que indicavam a sua tendência a pedofilia.

2º CASO

Outro caso parecido aconteceu no inicio deste ano, com um agente de saúde que atende os moradores da Vila Piloto. Por enquanto o que a população questiona é a falta de informação sobre agente G.R.A, com uma acusação de estar supostamente envolvido em algum tipo de crime acontecido em outro estado a alguns anos.

SECRETARIA DE SAÚDE

A diretora de saúde, Ludmila do Vale Silva, explicou que S.G.G, foi exonerado do cargo, mas com relação a G.R.A, ela informou que o suposto acusado está afastado da função sem nenhum tipo de remuneração e que as investigações cabem a polícia, mas o servidor, que tem um bom histórico profissional na área da saúde, está sendo investigado com processo administrativo.

“Quero deixar claro a população que estamos trabalhando pela qualidade no atendimento as famílias dos bairros e que esse tipo de situação não atrapalhe o relacionamento dos bons profissionais da área, temos fiscalização. Algumas casas são sorteadas aleatoriamente e são visitadas pelos fiscais, com o objetivo de prevenção situações como estas que infelizmente aconteceram em nossa cidade. O objetivo da Secretaria de Saúde é ter a confiança da comunidade e prestar atendimento de qualidade aos usuários do SUS”, explica a diretora.

Um agente foi exonerado do cargo e o outro está sendo investigado com processo administrativo
Foto: Divulgação

Comentários