18/11/2006 18h22 – Atualizado em 18/11/2006 18h22

TV Morena

Há anos, a França é um adversário que inspira cuidados. Neste domingo, às 7h (de Brasília), não será diferente. O Brasil duelará com a equipe francesa e precisará de muita cautela. A partida, válida pela terceira rodada do Campeonato Mundial, terá transmissão ao vivo da Rede Globo e do SporTV. Se vencer, o Brasil se classifica para a próxima fase da competição. – No aspecto técnico a França é uma das equipes mais fortes do mundo. Eles têm uma capacidade de concentração enorme. Defendem e cobrem como poucos, têm um volume de jogo único. Eles têm alguns jogadores de potência, mas a característica é de defesa e volume de jogo – explica o técnico Bernardinho. No Campeonato Mundial de 2002, a França fez uma boa campanha e ficou com a medalha de bronze. No entanto, só voltou a despontar no cenário internacional este ano, quando perdeu para o Brasil na final da Liga Mundial após estar vencendo por 2 sets a 0. Para Gustavo, não adianta jogar na base da força contra os franceses. Segundo ele, é preciso usar a mesma arma dos adversários técnica e paciência. O meio-de-rede também vê vantagem na ausência dos jogadores Ruette e Montmeat, machucados. – Além do saque e do bloqueio, que precisam funcionar contra qualquer equipe hoje em dia, temos de estar muito bem na parte técnica contra a França. Precisamos ter ainda mais volume de jogo do que eles – explica o jogador. Na história dos confrontos entre Brasil e França, os atuais campeões olímpicos e mundiais levam ampla vantagem: 25 vitórias e oito derrotas. Em Campeonatos Mundiais as duas equipes se enfrentaram cinco vezes, com cinco vitórias do Brasil. O último confronto em mundiais foi em 2002: 3 sets a 0.

Comentários