26/04/2018 15h33

Aproximadamente 28 diretores, coordenadores e professores de 459 estudantes do período noturno participaram do encontro

Redação

A Secretaria Municipal de Educação e Cultura (SEMEC), realizou nesta quarta-feira (25), na Escola Municipal Parque São Carlos, o primeiro encontro de Formação Continuada Específica para professores que trabalham com os alunos do Projeto “Programa de Aceleração da Aprendizagem” (PAA).

A palestra foi acompanhada pela chefe do gabinete, Neuza Inácio da Silva, pela responsável pelo monitoramento e normas da SEMEC, Selma Ferreira Rocha e pela professora e diretora do Departamento Pedagógico da SEMEC, Isabel de Lourdes Souza Borges.

FORMAÇÃO

Com o tema “Pressupostos teóricos e práticas para educação de jovens adultos”, o professor e doutor da UFMS, Tarcísio Luiz Pereira, proporcionou para 28 diretores, coordenadores e professores (que lecionam para 459 estudantes do período noturno) das Escolas Municipais “Elson Lot Rigo”, “Marlene de Noronha Gonçalves” e Parque São Carlos, uma reflexão acerca da prática e embasamento teórico dos professores.

O palestrante fez ainda uma retrospectiva histórica do surgimento da Educação de jovens e adultos na História do país e discutiu ainda na palestra as metas 3, 8, 9, 10 e 11 do Plano Municipal de Educação.

Entre os temas abordados das metas estavam: universalizar até 2016 o atendimento escolar de 15 a 17 anos, elevando a taxa de matrículas no ensino médio para 85%; elevar a escolaridade média dos estudantes de 18 a 19 anos, alcançando no mínimo 12 anos de estudo no último ano de vigência do Plano; elevar a taxa de alfabetização da população com 15 anos ou mais para 95% até 2025, além de erradicar o analfabetismo absoluto e reduzir em 50% a taxa de analfabetos funcionais; oferecer, no mínimo, 25% das matrículas de educação de jovens e adultos, nos ensino fundamental e médio, na forma integrada à educação profissional e triplicar as matrículas de educação profissional, assegurando qualidade da oferta e pelo menos 50% da expansão do segmento público

IMPORTÂNCIA

Segundo a chefe do gabinete, Neuza Inácio da Silva, “a educação para jovens e adultos é um desafio, pois o professor dessa modalidade é autor do projeto de ensino e aprendizagem, valorizando assim o contexto onde o aluno está inserido”, explicou.

Para Neuza, o ensino deve partir de experiências do cotidiano dos alunos. “É necessário que os professores redesenhem o trabalho sempre que necessário, de tal maneira que atendam de fato às necessidades dos educandos”, afirmou.

(*)Assessoria de Comunicação

O palestrante fez ainda uma retrospectiva histórica do surgimento da Educação de jovens e adultos na História do país e discutiu ainda na palestra as metas 3, 8, 9, 10 e 11 do Plano Municipal de Educação.(Foto:Assessoria)

Comentários