Em razão do aumento no número de casos de contaminação pela covid-19 em Roraima, o senador Telmário Mota (Pros-RR) enviou, na última sexta-feira (22), um ofício ao ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Jorge Arreaza, solicitando ajuda humanitária com o fornecimento de cilindros de oxigênio, a fim de evitar o colapso na saúde do estado. Também por ofício, o parlamentar ainda cobrou providências ao ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e ao governador de Roraima, Antonio Denarium. 

Nos três ofícios, o senador apresentou a preocupação de que Roraima entre em colapso, assim como ocorreu no Amazonas, devido à falta de oxigênio. No texto enviado ao Ministério das Relações Exteriores da Venezuela, Telmário mencionou o apoio prestado pelo país a Manaus e pediu a colaboração pelo “extenso histórico de boas relações com esse país vizinho”. 

Ao governador, o parlamentar comentou a “falta de competência” do Ministério da Saúde junto ao Amazonas diante da pandemia e pediu urgência para que as devidas providências sejam tomadas. 

Já ao ministro da Saúde, Telmário disse que a falta de ação preventiva da pasta é “pública e notória”: “Como o fornecedor de oxigênio para Roraima se encontra instalado em Manaus, vizinho a Roraima, prevemos que a saúde em Roraima corre sério risco de entrar em colapso tal como aconteceu em Manaus. Diante disso, e para evitar que esse Ministério não faça com Roraima o mesmo que fez com Manaus, recomendo a Vossa Excelência que adote todas as providências necessárias para evitar mortes em nosso Estado de Roraima”, escreveu. 

Durante o fim de semana, o senador, mais uma vez, criticou a atuação da pasta da Saúde pelas redes sociais: “Presenciamos recentemente pessoas morrendo no Amazonas por falta de oxigênio. Esse grave problema aconteceu por falta de planejamento e atenção do ministro da Saúde, que deveria monitorar a situação devido à grave crise que estamos vivendo”, declarou o senador. 

“Ao mesmo tempo, soubemos que Roraima também conta com um baixo estoque de oxigênio, mesmo passando por uma fase grave da pandemia. Ministro da Saúde, o senhor vai esperar acontecer o mesmo com Roraima para tomar uma providência? Exigimos que o senhor haja agora”, completou.

Fonte: Agência Senado

Comentários