23/04/2013 12h04 – Atualizado em 23/04/2013 12h04

Da Redação

O Senai e o instituto italiano Cosmob (Centro Tecnológico de Madeira e Móveis) oferecem uma nova consultoria voltada para a indústria moveleira para o desenvolvimento de novos produtos e processos de produção. A metodologia tecnológica foi apresentada, na manhã desta terça-feira (23/04), aos empresários do setor, durante encontro no auditório da FatecSenai Campo Grande. O programa conta com o apoio do Senai Nacional, que formalizou o convênio com o Cosmob, e conta com a participação de outros quatro departamentos regionais da entidade do Acre, Bahia, Espírito Santo, Paraná e Rondônia.

A assessora de atendimento empresarial do Senai, Adriane Salazar, detalhou as ações de inovação e tecnologia do Senai voltadas para o setor de madeira e mobiliário nas áreas de design, logística, meio ambiente e metrologia. “engloba desde o desenvolvimento de produtos, como análises de capacidade produtiva, custos de produção, layout, controle de processos até o desenvolvimento de ensaios físicos-químicos”, disse. Ela explica que a demanda por novas tecnologias na produção da indústria de móveis e mobiliário nasceu da própria indústria e de técnicos do Senai que atendem o segmento.

“Como a Itália é uma referência no assunto, o Cosmob veio nos auxiliar nessa tarefa”, falou. De acordo com o gerente da FatecSenai Campo Grande Artur Quintella, o modelo do programa será importante para garantir o aumento da competitividade das empresas no mercado. “O programa alinha-se com a nossa missão de levar apoio às indústrias e soluções tecnológicas para o seu desenvolvimento”, declarou.

Segundo o responsável pelo laboratório do Cosmob, Francesco Balducci, o instituto italiano promove e dá suporte à inovação comercial das empresas para permitir que elas encarem os desafios das mudanças da concorrência no mercado. “Hoje há uma demanda crescente por novos produtos de mobiliário, os quais devem ser sustentáveis, inteligentes e complexos”, destacou. Para ele, Itália e Brasil devem trabalhar em iniciativas comuns, já que os países sofrem problemas similares e são pólos moveleiros de potencial. “A solução para aumentar a competitividade é investir juntos em inovação e tecnologia para melhorar os produtos”, afirmou.

Com execução do programa dividida em quatro etapas, o contrato inclui a suporte para a implementação da metodologia LCA, de análise do ciclo de vida, além da transferência de know-how para qualidade do produto e processo, assim como a promoção do aumento da demanda de serviços de tecnologia inovadora pelas empresas e a gestão projeto. O programa contempla ainda a implantação de duas câmaras de ambiente, nos estados do Paraná e Espírito Santo, que ajudam no desenvolvimento de novos métodos de ensaios para certificar a emissão de formaldeídos.

PROGAMA

Como parte do Programa Networking para Qualidade, Tecnologia, Inovação e Competitividade do Setor Mobiliário em Madeira, o Cosmob está realizando treinamento junto a técnicos do Senai dos Estados de Mato Grosso do Sul, Paraná, Acre e Espírito Santo. Trata-se da 2ª etapa do projeto de consultoria, iniciada ontem (22) e que prossegue até sexta-feira (26), que faz a análise do ciclo de vida (LCA) para avaliar, de forma sistemática, os impactos ambientais dos produtos fabricados pela indústria moveleira em todas as fases, desde a extração das matérias-primas até o destino final dos móveis.

Francesco Balducci explica que, nesta etapa, o Programa detalha o software Everdee, usado no monitoramento das etapas de fabricação de móveis e que permitirá a validação do seu caráter sustentável. “O software será implementado para atender a indústrias moveleiras e em Mato Grosso do Sul será instalado, inicialmente, nas empresas MovFlex e Liarte, como empresas-piloto para o desenvolvimento das ações do projeto”, detalhou.

Na avaliação do diretor administrativo da Mov Flex, Wilson Guimarães, o mercado exige mão de obra qualificada e o novo projeto irá promover um avanço no mercado. “Esse projeto veio na hora certa, pois a empresa se identifica e se preocupa com a questão sustentável. Sentimos orgulho por Mato Grosso do Sul ser um dos pioneiros nesse projeto”, ressaltou ele, que receberá a visita da equipe do Cosmob na tarde desta terça-feira.

O proprietário da Arte Yrapuã, Irapuã Antônio, acredita que a busca por tecnologia não deve cessar quando se trata do desenvolvimento de produtos para um mercado cada vez mais exigente. “A sociedade caminha para a modernidade e devemos nos buscar constantemente o máximo de informações para nos manter atualizados e não ficar de fora”, afirmou. Para o sócio-proprietário da Moderna Móveis, Luiz Carlos Tobias, o programa auxilia não só no desenvolvimento dos produtos como também na gestão de modo geral. “Amplia nossa visão do negócio e permite mais aprendizado”, disse.

(*) Com informações de Assecom Senai

Comentários