Williams Araújo

Sepultura

O episódio envolvendo políticos no esquema de exploração sexual de menores ainda deve dar muito pano pra manga, isso caso o delator Fabiano Otero dedurar mais 10 “papa-anjos” como prometera à polícia. De uma coisa é certa, os primeiros nomes denunciados, como o vereador Alceu Bueno (ex-PSL), podem sepultar de vez suas pretensões políticas.

Embora pertença ao baixo clero, o ex-deputado Sérgio Assis (ex-PSB) é outro que deve enfiar a viola no saco.

É ele!

No ninho tucano, dizem, o nome do secretário estadual de Governo e Gestão Estratégica de Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel, é visto pela equipe de marketing de Reinaldo Azambuja (PSDB) como opção para discurso de modernidade que o PSDB pretende mostrar estrategicamente na campanha eleitoral em Campo Grande.

Os marqueteiros acreditam que Riedel pode ser mais útil que a vice Professora Rose (PSDB) durante o embate eleitoral. A conferir.

Chapa quente

Entre o clima de hostilidade e cordialidade no PMDB por conta das últimas declarações do deputado Marquinhos Trad, outros nomes vão surgindo como opção para 2016. Fora o do próprio André Puccinelli, que nega o interesse pela prefeitura, o senador Waldemir Moka volta a ser lembrado. O fato é que o partido continua indeciso depois da derrota de Giroto.

O que ninguém quer saber de jeito nenhum é entregar o comando do diretório municipal a Marquinhos, como foi sua exigência para continuar nas hostes peemedebistas.

Reflexo

A senadora Simone Tebet (PMDB) não se cansa de cobrar e lamentar a paralisação das obras da fábrica de fertilizante que a Petrobras iniciou com toda pompa em Três Lagoas, seu principal reduto eleitoral. Em discurso na tribuna do Senado, véspera do Dia do Trabalho, disse que a medida causou 5 mil desempregos no município.

Citou, como exemplo, os setores hoteleiro e de fornecimento de alimentos, casa de material de construção, prestadores de serviços, fornecedores, etc.

Eu ou ele!

Andrezista, o deputado federal Geraldo Resende (PMDB) tem se gabado por aí por liderar pesquisa de intenções de voto na corrida sucessória douradense, mesmo faltando muito chão ainda para as eleições municipais. Usou até a tribuna do Senado para divulgar seu desempenho em seu reduto eleitoral.
Mas dizem que estaria disposto até a abrir mão se o candidato do governador Reinaldo Azambuja for o deputado estadual Zé Teixeira (DEM). Vai lá saber..

Comentários