15/04/2016 11h38 – Atualizado em 15/04/2016 11h38

Nas agências do interior, os servidores devem cruzar os braços a partir das 07h30, em frente às filiais

Patrícia Miranda com informações

Conforme nota publicado no site do Sindicato dos Servidores do Detran/MS- SINDETRAN, os colaboradores do órgão estadual farão paralisação dos serviços prestados no dia 25 de abril (segunda-feira).

Ainda, de acordo com a publicação desta quinta-feira (14), as principais reivindicações dos servidores são em relação: no ano passado foi instituída a vistoria obrigatória, IPVA com aumento de 40%, IPVA para veículo de até 20 anos; empresas credenciadas e contratos milionários foram aditados e reajustados; a arrecadação do Detran/MS aumentou em 12% somente em 2015 e empresas recebem pelo serviço, mas quem executa são servidores, no caso do emplacamento e apesar do aumento o governo ofereceu R$ 200,00 de aumento.

O SINDETRAN-MS esclarece ainda, que a folha de pagamento de remuneração de todos os servidores efetivos do Detran, gira em torno de R$ 2,8 milhões /mês. “Tal valor é empregado para pagar o salário de mais de 700 servidores. Esses que acordam cedo todos os dias e se dedicam com afinco para atender a população e suprir as necessidades de suas famílias. Mas mês após mês o dinheiro está cada vez mais curto, já que os gastos com impostos, saúde, educação, moradia, etc só aumentam. E nossos salários não sofrem qualquer reajuste desde 2014”, informa a nota.

Com mais de 80 agências e postos de atendimento em todo o Estado de Mato Grosso do Sul, os colaboradores realizam trabalhos operacionais, administrativos e atendimento ao público com vistorias, emitindo documentos, avaliação de candidatos a primeira habilitação, ministrando cursos, realizando campanhas educativas, fiscalização.

Reclamam ainda sobre as diárias com deslocamento de funcionários que percorrem o Estado. “Cerca de 10% dos nossos colegas, todos os meses, ausentam-se por duas semanas de seus lares para dar conta do serviço no interior do Estado, nas bancas de exame prático, serviços de pátio, auditoria, cursos, fiscalização, etc. Onde corriqueiramente saem de seus lares sem ter recebido suas diárias. Esta que não é suficiente para pagar a hospedagem e alimentação, ou o Governo acha que com R$ 70,00 é possível conseguir uma hospedagem digna, almoçar e jantar?”, questiona. E denuncia que os demais servidores, que ficam desdobram-se nos postos de trabalho.

ROTEIRO DA PARALISAÇÃO

Para a capital, terá início às 7h30 em frente à sede do Detran e os servidores estarão trajados com a camiseta preta do sindicato e não deverão bater o ponto. Os servidores contrários ao movimento deverão, de preferência usar camisetas pretas no expediente ou alguma faixa preta. Haverá tentativa de mobilização dos demais indecisos, como também pedido de apoio popular. Uma carreata às 10h percorrerá rumo à governadoria, para protocolo das reivindicações dos servidores e com o encerramento às 13h30.

Nas agências do interior haverá o mesmo protocolo, com inicio às 7h30 na frente das Agências Regionais, porém sem carreata e com término às 10h30.

O Perfil News entrou em contato com a assessoria de imprensa do Detran/MS sobre o assunto, porém até o fechamento dessa matéria, não teve retorno. Assim também com o presidente do SINDETRAN-MS, Jonas Corrêa da Costa, que não retornou às ligações.

(*) Com informações do SINDETRAN-MS

Com mais de 80 agências e postos de atendimento em todo o Estado de Mato Grosso do Sul, os servidores paralisarão atividades. (Foto: Reprodução)

Comentários