09/03/2012 07h30 – Atualizado em 09/03/2012 07h30

A unidade da Vale em Corumbá é uma das primeiras grandes empresas a aderir ao serviço oferecido pela entidade no Estado

Daniel Pedra, da Fiems

O Sesi de Mato Grosso do Sul já disponibiliza de estrutura adequada para atender as indústrias de médio e grande portes na prestação de serviços em avaliações ambientais e higiene ocupacional. Uma das primeiras empresas de grande porte a aderir ao serviço é a unidade da Vale em Corumbá, que possui 1.150 funcionários e onde já foram feitas 900 medições de avaliação de ruído, vibração, iluminância, calor, compostos químicos e aerodispersóides.

Segundo o superintendente estadual do Sesi, Michael Gorsk, o atendimento é uma parceria com a Firjan (Federação das Indústrias do Rio de Janeiro), que neste primeiro momento está sendo essencial para o desenvolvimento das atividades. “Conseguimos nos consolidar para que os mesmos serviços sejam feitos em indústrias de um porte diferenciado do que costumávamos atender”, ressaltou.

Ele acrescenta ainda que a demanda de uma grande indústria é diferenciadas, pela sua importância no processo industrial e número de funcionários. “No caso da Vale, as avaliações ambientais servirão para subsidiar a elaboração do laudo técnico de condições ambientais do trabalho, de forma a atender os critérios da legislação da Previdência Social vigente”, explicou.

EQUIPES

O gerente do Sesi de Corumbá, Guilherme Duarte Jafar, destaca que o trabalho está sendo realizado com o apoio da equipe técnica das unidades do Sesi de Campo Grande, Dourados e Três Lagoas. “É um desafio realizar esses serviços, pois está sendo a oportunidade de nos tornarmos referencia em atendimentos a grandes indústrias. O interessante é que estamos conseguindo somar experiências para que no futuro muito próximo possamos suprir todas as necessidades e demandas das indústrias”, pontuou.

Guilherme Duarte Jafar completa também que, quanto aos serviços de higiene ocupacional, eles são de suma importância para as empresas e para os trabalhadores, pois realiza o estudo do ambiente de trabalho, identificando fatores que possam prejudicar a saúde do trabalhador. “Com o resultado do laudo em mãos, a indústria poderá controlar os riscos, reduzir o número de acidentes e doenças ocupacionais que contribuem para o absenteísmo”, explicou.

Ele informa que a previsão é de que os trabalhos prossigam até o fim deste mês, período onde estão já estão sendo feitos os levantamentos e a produção dos relatórios. “O trabalho está sendo muito importante, visto que a Vale é uma das maiores empresas do Brasil. Ela tem uma necessidade muito grande em levantar números e informações que possam subsidiá-la na melhoria da qualidade de vida dos seus colaboradores e esta é a missão do Sesi junto à indústria”, ressaltou.

Comentários