O anúncio da Suzano de compra da Licença de Instalação de uma fábrica de celulose irá beneficiar não só o município de Ribas do Rio Pardo, mas toda região

O setor florestal tem crescido a passos largos em Mato Grosso do Sul. Hoje, o estado é considerado o segundo maior produtor de florestas plantadas de eucalipto do Brasil, concentra grandes indústrias de papel e celulose, uma fábrica de MDF, as siderúrgicas estão retomando suas operações e há boas perspectivas para o futuro da cadeia de base florestal no estado.

“Recentemente a Suzano anunciou a aquisição de 106 mil hectares de terra e a compra da Licença de Instalação de uma fábrica de celulose em Ribas do Rio Pardo-MS, com capacidade anual de até 2,2 milhões de toneladas e, a Eldorado Brasil está construindo uma usina de produção de energia limpa, a partir de tocos e raízes dos eucaliptos colhidos para a fabricação da celulose. Esses investimentos mudarão cada vez mais o panorama da região e transformarão a vida de muitas pessoas. Estamos muito felizes e aproveitamos para parabenizar todos que tem contribuído com estes projetos”, destaca Moacir Reis, presidente da Associação Sul-Mato-Grossense de Produtores e Consumidores de Florestas Plantadas (Reflore/MS).

PERSPECTIVAS POSITIVAS

O anúncio da Suzano de compra da Licença de Instalação de uma fábrica de celulose irá beneficiar não só o município de Ribas do Rio Pardo, mas toda região, os municípios vizinhos. A expectativa é que o estado seja consolidado como um dos principais produtores de celulose do Brasil e do mundo. A usina de produção de energia limpa da Eldorado Brasil, a Onça Pintada, será a primeira do Brasil a produzir eletricidade a partir de tocos e raízes dos eucaliptos colhidos para a fabricação da celulose. Quando entrar em operação, em janeiro de 2021, a usina fornecerá 50 megawatts hora ao Sistema Elétrico Nacional.

Com tudo isso, a perspectiva para os próximos anos é positiva, o setor visualiza crescimento acompanhado pelos produtores rurais, empresários e empresas que tem investido na cadeia e pelo trabalho do governo e das prefeituras. Junto com o desenvolvimento surgirão novos postos de trabalho e fontes de renda. Para tanto é importante que a população busque capacitação.

“É essencial que todos se preparem para as oportunidades que virão. A gente vê, por exemplo, o crescimento de Três Lagoas; frequentemente o município está entre as 10 cidades que mais crescem no Brasil. Ribas do Rio Pardo agora deve se desenvolver ainda mais. E acreditamos que outros projetos virão, temos escutado de especialistas da área que, entre 2025 e 2030, teremos mais duas fábricas de celulose operando, então o potencial é enorme”, completa.  

2020

Para este ano a Reflore/MS já se prepara para uma série de ações. Inicia o ano organizando a ´8Campanha de Prevenção e Combate a Incêndios´. Já em agosto, a Associação será uma das realizadoras do Show Florestal, feira focada no setor florestal que acontecerá em Três Lagoas-MS. Dentro deste evento, a entidade realizará o seu tradicional ´Congresso MS Florestal´ e o ´III Encontro de Comunicação do Agro´.

“O setor florestal tem contribuído muito para o agronegócio sul-mato-grossense e cada vez mais temos buscado compartilhar informações sobre a cadeia, mostrar os diferenciais do estado, representar os produtores e consumidores de florestas plantadas. Precisamos ser mais competitivos, conquistar novos investidores e aproveitar todo o potencial do nosso estado”, finaliza Moacir.

Reflore/MS: é a Associação Sul-Mato-Grossense de Produtores e Consumidores de Florestas Plantadas que reúne importantes empresas da cadeia produtiva da floresta com sede ou filial em Mato Grosso do Sul. Tem como missão congregar, promover e defender os interesses coletivos das Empresas Associadas que se dedicam ao Desenvolvimento Sustentável com base em Florestas Plantadas.

(*) Isabela Ferreira – Assessora de Comunicação

Comentários