Como um projeto cheio de paralisações, problemas e esperanças frustradas acabou se transformando em um dos maiores empreendimentos comerciais do estado

Começou em uma sexta-feira e terminará em uma sexta-feira – oito anos depois – o sonho do Shopping Center em Três Lagoas.

Desde o lançamento da pedra fundamental do primeiro projeto no dia 17 de junho de 2011 muita coisa aconteceu com a cidade. A Capital Nacional da Celulose ainda não tinha esse título. A população do município cresceu em 20 mil pessoas.

Na época da primeira pedra fundamental do Shopping a cidade que hoje é altamente industrializada contava com a pujança do lançamento da UFN3 e com apenas uma das suas três fábricas de celulose: a VCP.

De lá para cá, a VCP mudou de nome. Virou Fibria, construiu mais uma fábrica, foi adquirida por uma das suas principais concorrentes e virou Suzano.

Três Lagoas ainda ganharia mais uma fábrica de celulose – a Eldorado. Passaria pela decepção de ver a UFN3 paralisada e transformada em lenda urbana e teria de aprender a conviver com milhares de novos habitantes chegando, ano após ano.

De lá até agora

Já naquele longínquo 2011 observava-se a necessidade de um centro de compras na cidade. Dessa forma, a então prefeita Marcia Moura lançou o início das obras do empreendimento, no mesmo lugar onde é hoje.

Lançamento da primeira pedra fundamental do Shopping, em 2011. Foto: Arquivo Perfil News

O investimento, de mais de R$ 100 milhões, daria vida ao Shopping Nações. O projeto seria tocado pela W.Torre Engenharia e deveria estar pronto em 2013.

As obras começaram e pararam várias vezes. O quadro societário mudou. O esqueleto da estrutura foi erguido, mas virou um elefante branco no caminho do Balneário. Assim como a UFN3, o Shopping viraria mais uma lenda urbana.

Por isso ninguém colocou muita fé quando o empresário Jorge Abdul, da Hannah Engenharia, assumiu o empreendimento em 2015. Ele já havia construído o NorteSul Plaza, em Campo Grande, e enxergava que o potencial da cidade só aumentava.

Em 2018 foi anunciada a retomada das obras. Tal qual gato escaldado, a população local não acreditava que, dessa vez, o Shopping sairia. Na ocasião, o jornalista Ricardo Ojeda passeou com o empresário pelas obras do Shopping e entrevistou o empresário, que falou sobre as expectativas sobre o empreendimento.

E hoje, oito anos depois, o Shopping Três Lagoas será finalmente entregue à população. Em uma sexta-feira, 13. Sorte nossa.

Comentários