Nome da senadora foi escolhido por unanimidade pelos líderes do partido durante reunião que aconteceu na tarde desta terça-feira em Brasília

Seguindo os passos do pai, o saudoso Ramez Tebet, a senadora Simone Tebet (MDB-MS) teve seu nome anunciado na tarde desta terça-feira, 12, como candidata do MDB à presidência do Senado Federal. A eleição vai ocorrer no início de fevereiro e, se eleita, ela será a primeira mulher a comandar o Senado Federal, que seu pai presidiu entre 2001 e 2003.
Para conseguir chegar ao posto mais alto do Senado ela tem que conquistar 41 votos dos 81 senadores, a maioria absoluta da bancada.

ARTICULAÇÃO

Para isso ela terá de articular muito para conseguir o apoio de seus colegas. Seu principal adversário é o senador da bancada mineira, Rodrigo Pacheco (DEM), que tem o apoio do atual presidente da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP).
Simone conseguiu apoio unânime do partido após a desistência de seus colegas de bancada, Fernando Bezerra (MDB-PE), líder governo no Senado, e o líder do governo no Congresso, Eduardo Gomes (MDB-TO). Ambos eram cotados como possíveis candidatos do MDB na eleição, mas optaram por deixar o caminho livre para Simone Tebet.

Em seu discurso durante a reunião que lançou seu nome como candidata, Tebet enfatizou que sua candidatura não é “nem de situação nem de oposição ao governo”.

CANDIDATURA INDEPENDENTE

“É uma candidatura de independência harmônica entre os poderes e a favor do Brasil. E essa harmonia exige de qualquer futuro presidente do Senado diálogo com o governo federal e, mais do que isso, apostar, trazer, colocar em pauta e votar.”

Simone destacou ainda que “a independência no comando do Legislativo é de fundamental importância nesse período de crise, em que o interesse público precisa estar acima de qualquer disputa ideológica e política na reconstrução da economia e na imunização universal e gratuita contra a Covid-19”.

POSTURA POLÍTICA

De acordo com o texto lido pelo senador Eduardo Braga (MDB-AM), a escolha do partido ao nome de Tebet “foi porque ela sempre primou por uma postura política independente e corajosa. É também uma manifestação do enorme respeito do MDB por todas as mulheres, que têm conquistado avanços significativos no Congresso Nacional e no Brasil, em diversas áreas”.

A reunião que sagrou o nome de Simone Tebet contou com a presença das principais lideranças do MDB, inclusive do senador Renan Calheiros, além dos dois novos integrantes que se filiaram ao partido, os senadores, Veneziano Vital do Rêgo (PB) e Rose de Freitas (ES), ampliando a bancada de 13 para 15, sendo a maior bancada do Senado Federal.

CURRÍCULO

Simone Tebet tem 50 anos de idade e está no primeiro mandato como senadora.

Simone é formada em direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), foi deputada estadual do Mato Grosso do Sul, prefeita de Três Lagoas (MS), vice-governadora do estado e, em 2014, foi eleita para o Senado.

Atualmente, a emedebista preside um dos principais colegiados do Senado, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Comentários