Servidores afirmam que “número de servidores e presos contaminados pela Covid-19 não para de crescer”; em quatro meses incidência da doença entre servidores cresceu 880% e, entre os presos, 5455%

Preocupados com o retorno das visitas presenciais aos presídios do Mato Grosso do Sul, aprovada pela Agepen, líderes do Sindicato dos Servidores da Administração Penitenciária do Estado de Mato Grosso do Sul (SINSAP/MS) enviaram um ofício às autoridades, ressaltando que a decisão é desaprovada pela maioria dos servidores penitenciários e motivo de enorme preocupação para a Entidade Sindical que representa a categoria.

O documento foi enviado para o Diretor Presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves, para o Secretário de Estado e Justiça e Segurança Pública, Antônio Carlos Videira, e para o Secretário de Estado de Saúde de MS, Geraldo Resende Pereira.

A justificativa é que o número de servidores e presos contaminados pela Covid-19 não para de crescer, dados comprovados pelo Boletim Coronavírus emitido pela própria Agepen. Em apenas quatro meses de levantamento estatístico, a incidência entre servidores teve um crescimento de 880% por cento e de 5455% entre os presos.

O crescimento vertiginoso da doença afetará os servidores penitenciários, prejudicando sobremaneira a operacionalização das rotinas.

O Sindicato espera que a medida seja revista o mais depressa possível para preservar vidas e assegurar condições dignas de trabalho e segurança a todos os Policiais Penais de Mato Grosso do Sul.

Comentários