07/09/2019 08h41

Negociações com International Paper também não chegaram a um consenso

Gisele Berto

Nesta sexta-feira, 6, o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Papel e Celulose de Três Lagoas esteve reunido, na sede sindical, com representantes da empresa Suzano. O encontro deu continuidade as negociações do Acordo Coletivo 2019/2020. No entanto, após mais de um mês de discussão, indústria e sindicato não chegaram a uma concordância.

De acordo com o presidente do Sititrel, Almir Morgão, as cláusulas econômicas são os principais entraves. “A empresa propôs um reajuste salarial de 2,5%, o que foge da nossa reivindicação. O ideal é que o trabalhador seja ressarcido da inflação e tenha um ganho real, 2%, para que mantenha o poder de compra”. A Suzano ainda ofertou Abono de R$ 1.500; Ticket alimentação R$ 282,50; Auxílio-Creche R$ 542; Auxílio Filho Excepcional R$ 1.406; além de manter acordo por hora-extra e adicional noturno.

O sindicato mantém sua posição desde o início das negociações, pleiteando, além do reajuste salarial descrito acima, R$ 2.100 de abono; Ticket alimentação R$ 380; Auxílio-creche R$ 600; Auxílio Filho Excepcional R$ 1.500. “Estamos lutando pelo o que acreditamos ser melhor para o trabalhador. Todo nosso empenho é pela valorização de cada um que faz, de fato, essa empresa rodar. Portanto, como sempre, buscaremos o melhor acordo”, finalizou Morgão.

Uma nova reunião foi agendada para o dia 16 de setembro.

International Paper

Na quinta-feira, 5, o Sititrel se reuniu com representantes da International Paper para continuidade das negociações sobre o Acordo Coletivo 2019/2020. As tratativas ocorrem desde agosto e permanecem sem uma definição.

No último encontro, ocorrido na sede da empresa, algumas cláusulas foram finalizadas, entre elas atendimento emergencial, divisor de horas, indenização adicional para os empregados com idade igual ou superior a 40 anos. “Toda negociação demanda tempo, principalmente porque discutimos ponto a ponto, redação, possíveis alterações. Enfim, é um processo minucioso, mas já conseguimos adiantar determinadas situações”, explicou Almir Morgão, presidente do sindicato.

Pela primeira vez, nesta negociação, a International Paper apresentou uma proposta de reajuste econômico, sendo 1% de aumento salarial mais auxílio medicamento de 50%, piso de R$ 1.441, ticket alimentação R$ 442, auxílio ao filho excepcional de R$ 1.523. As cláusulas de abono, hora-extra, adicional noturno e auxílio-funeral sem mudanças. “Entendemos que falta muito para chegar no que consideramos justo. Infelizmente, a empresa não concedeu nem o índice de inflação. Sem dúvida, rechaçamos na mesa de negociação essa proposta”, disse Morgão.

Entre as principais reivindicações do sindicato está o ganho real de 2% no reajuste salarial. “Mês a mês o trabalhador perde o seu poder de compra devido a inflação, isso é ruim para todos dentro da cadeia comercial, portanto, entendemos que a reposição do INPC somado a um ganho real seja o mais justo”, finalizou o presidente do Sititrel.

Abono de R$ 1.500, ticket alimentação R$ 480, auxílio-creche R$ 620, além de auxílio filho excepcional de R$ 1.560 são outras solicitações da categoria. Uma nova reunião será agendada para os próximos dias.

Reunião do Sindicato com representantes da Suzano aconteceu ontem, 6. Foto: Divulgação

Comentários