24/09/2013 16h02 – Atualizado em 24/09/2013 16h02

O objetivo do curso é conhecer os riscos das atividades ligadas aos agrotóxicos no meio rural

Da Redação

O Sindicato Rural de Três Lagoas em parceria com o Senar – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, começou nesta terça-feira (24) e segue até quinta-feira (26) o curso da Norma Regulamentadora – NR 31 para trabalhadores rurais que utilizam o manejo de agrotóxicos.

As aulas serão ministradas pelo engenheiro agrônomo e engenheiro de segurança do trabalho, Miguel Catharini Neto, ao todo serão 24 horas de aulas. De acordo com Miguel o objetivo do curso é conhecer os riscos das atividades ligadas aos agrotóxicos no meio rural. “É um dos cursos mais procurados, porque as empresas exigem essa qualificação. A NR 31 lida com o trabalhador rural e estamos aqui passando informações da utilização correta dos agrotóxicos, uso de Epi’s, cuidados, o que devo fazer em caso de intoxicação etc”, comentou.

Para o aluno e operador de máquinas, Elton Rodrigues Napoleão o curso fortalece o conhecimento. “É um aprimoramento para nós, estou aproveitando muito que está sendo passado”, disse.

O presidente do Sindicato Rural de Três Lagoas, Pascoal Luiz Secco diz: “É uma oportunidade de adquiri novos conhecimentos a NR 31 é uma das normas que é exigida por todas as empresas”, concluiu.

CONTEÚDO

Durante o curso serão abordados:

  • Avaliação diagnóstica;

  • Medidas de segurança no trabalho, meio ambiente, novas exigências profissionais e mercado de trabalho;

  • Conceito de agrotóxicos, adjuvantes e afins;

  • Identificação de riscos;

  • Bula e rótulos dos produtos;

  • Exposição aos agrotóxicos;

  • O que é EPI;

  • Etapas de manipulação e uso;

  • Principais vias de penetração;

  • Sinais e sintomas de intoxicação de primeiros socorros;

  • Identificação de riscos;

  • Interpretação da Norma Regulamentadora 31.8.

(*) Com informações de Assecom Sindicato Rural de Três Lagoas

As aulas serão ministradas pelo engenheiro agrônomo e engenheiro de segurança do trabalho, Miguel Catharini Neto, ao todo serão 24 horas de aulas (Foto: Divulgação/ Assecom)

Comentários