Presidente do Sindicato, André Santiago, discorda do retorno das visitas e mostra preocupação quanto à eficácia das medidas de segurança anunciadas

O Sindicato dos Servidores da Administração Penitenciária do Estado de Mato Grosso do Sul (SINSAP/MS) mostrou preocupação quanto à notícia de que as visitas presenciais de familiares em presídios no estado serão retomadas a partir deste sábado (14).

Além das visitas presenciais de familiares, está estabelecido também o retorno de atividades de assistência religiosa e as oficinas de trabalho no interior dos estabelecimentos prisionais, a partir da próxima segunda (16), seguindo protocolos de saúde.

As visitas e atividades em presídios do estado estavam suspensas desde março deste ano como forma de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.

Em comunicado, o Sindicato afirmou que “desde o início da pandemia solicitou a suspensão das atividades pensando na segurança dos servidores e dos internos, tendo em vista a dificuldade de controle do Covid-19”.

O Presidente do Sindicato, André Santiago, discorda do retorno das visitas e mostra preocupação quanto à eficácia das medidas de segurança anunciadas. “Existe um número muito expressivo de presos contaminados pela Covid. Além disso, as medidas de biossegurança implementadas por nossa autarquia não foram eficientes para impedir a evolução da doença dentro do sistema penal”, destaca.

“Diante do ingresso de visitantes e com a falta de informação sobre o vírus e da própria janela imunológica, os riscos de uma nova evolução da doença não podem ser descartados. Tal medida poderá colocar em risco a vida de detentos visitantes e servidores”, afirma Santiago.

O déficit de servidores também é um empecilho para as condições necessárias de fiscalização eficiente das medidas impostas.

O SINSAP/MS enfatiza seu posicionamento de que a suspensão das visitas era a medida mais adequada diante da situação e formalizará junto as autoridades tal solicitação.

Comentários