18/01/2012 15h49 – Atualizado em 18/01/2012 15h49

Grandes sites aderiram à paralisação do “Apagão”

A lei proíbe qualquer tipo de pirataria online

Adriano Vialle

Diversos sites norte-americanos, do Brasil e inclusive de Três Lagoas protestam nesta quarta-feira (18) contra dois projetos de lei que são parecidos, o primeiro com nome de Pipa (do inglês, relata proteger propriedade intelectual) e Sopa (do inglês, lei para impedir a pirataria online). Podendo afetar a conexão de todo mundo afetando sites que usamos no dia-a-dia.

O site de maior relevância é a Wikipedia que aderiram o protesto ficando fora do ar durante 24 horas nesta quarta-feira, de acordo com o que foi divulgado hoje (18) no site de notícias UOL o Google também tem os dizeres de protesto. “Diga ao Congresso: por favor, não censura a web”, O Google funciona normalmente.

Gigantes como Facebook e Twitter também estão contra os projetos, porém não se manifestaram.

ENTENDA

Debatido no Congresso, o Sopa permitiria ao Departamento de Justiça dos EUA investigar e desconectar qualquer pessoa ou empresa que possa ser acusada de publicar material com direitos de propriedade intelectual dentro e fora do país.

O Wikipedia inglês exibe a mensagem. “Por mais de uma década, passamos milhões de horas construindo a maior enciclopédia da história humana. Neste momento, o Congresso norte-americano considera uma lei que pode fatalmente comprometer a liberdade na internet. Por 24 horas, para chamar atenção para o problema, a Wikipedia ficará fora do ar”.

Publicado neste final de semana a agência de notícias Reuters, informou o Sopa foi criticado pela Casa Branca. Sofrendo críticas do público fizeram que os assessores do Congresso norte americanos preparassem um projeto de lei para redigir novas medidas.

TRÊS LAGOAS

Em Três Lagoas o que nossa reportagem pode apurar foi um site especifico de endereços e telefones comerciais local onde qualquer pessoa pode inserir um novo telefone ou endereço também aderiu ao movimento. Com informações

Site de Três Lagoas também aderiu ao protesto que atinge grandes sites do mundo
Foto: Reprodução

Comentários