28/02/2018 15h20

Só em 2017, Três Lagoas registrou 992 ocorrências de trânsito; quase 83 por mês

Três Lagoas lidera ranking de denúncias no trânsito no Estado, e para amenizar a situação, foi lançada a campanha “Sua pressa não vale minha vida”, que foi criada pela 8ª Promotoria de Justiça

Ricardo Ojeda e Viviane Pinheiro

A cidade de Três Lagoas está no ranking de reclamações no trânsito de Mato Grosso do Sul e esse dado preocupante chamou atenção das autoridades locais.

Ao todo foram 992 registros no ano de 2017 que envolveram motoristas de veículos, caminhões pesados, motocicletas ou até mesmo bicicletas, nas ruas e avenidas de Três Lagoas. Houve, ainda, 192 denúncias por crimes relativos a trânsito, conforme registros do Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul. Para ter uma ideia da gravidade, o titular da 8ª Promotoria da Comarca de Três Lagoas, Luciano Anechine Lara Leite, a cidade nos anos de 2017 e 2018 foi registrada 15,4 atendimento de ocorrências de trânsito, para cada grupo de 10 mil habitantes. A média estadual é oito denúncias para cada 10 mil habitantes. Em Campo Grande, cidade com 490 mil moradores, a média é de cinco denúncias para cada 10 mil pessoas.

Esses números mostram que o município de Três Lagoas está três vezes acima da média estadual de denúncias em ocorrências de trânsito.

NÚMEROS PREOCUPANTES

Na opinião do promotor, esses números são preocupantes, e se nada for feito a tendência é aumentar essa estatística. Devido a isso, para diminuir essas ocorrências, foi criada em janeiro deste ano a campanha “Sua pressa não vale a minha vida”. O evento está sendo idealizado pela 8ª Promotoria de Três Lagoas.

De acordo com Luciano Lara, os crimes que mais ocorrem na cidade são os de lesão corporal no trânsito, homicídio culposo e o uso de bebidas alcoólicas. Essa situação além de causar transtornos aos familiares das vítimas e dos envolvidos nas ocorrências trazem prejuízos ao município, pelo fato que impacta o atendimento das unidades de saúde, que poderiam estar servindo outras pessoas necessitadas. Lara falou ainda que mesmo com as leis mais rígidas, muitos motoristas acabam não respeitando a legislação, colocando a vida de outras pessoas em risco.

DESRESPEITO

O Promotor de Justiça falou ainda sobre os desrespeitos do motorista três-lagoense com as leis de trânsito. “É comum ver condutores acima dos limites de velocidade. Dificilmente você consegue dirigir na velocidade permitida, já que muitos motoristas andam tão rápido, que você corre risco de ser atropelado. Falta muita educação no trânsito da cidade, alguns condutores andam com tanta pressa, que não respeitam o semáforo fechado e nem as paradas obrigatórias. É lamentável”, afirmou.

CICLISTAS E MOTOQUEIROS

Outro ponto citado pelo promotor são os ciclistas que andam pela contra mão nas ruas de Três Lagoas. “A cidade possui ciclovias e ciclofaixas e mesmo com a legislação municipal que prevê retenção da bicicleta, muitos ainda não respeitam”, avaliou. Após o período da campanha educativa, ele quer as autoridades de trânsito façam valer a lei municipal. “Se a legislação prevê a apreensão de bicicletas onde os ciclistas estejam trafegando de forma errada, será apreendida”.

“Outra situação complexa no trânsito da cidade são os motoqueiros que não põem os ‘pés no chão’. Eles não param para nada, às vezes muito menos nos semáforos e cruzamentos de grande fluxo e aí é onde acontece o acidente”, observou Lara.

RAIO X DAS OCORRÊNCIAS

Questionado sobre a educação no trânsito, Luciano afirma que a campanha não é punitiva e sim educativa, já que escolas, empresas e faculdades receberão palestras sobre o assunto. “Estamos criando um site do projeto, que disponibilizará os lugares onde estão ocorrendo o maior número de infrações, os locais com maiores incidência de acidentes, dentre outros dados”, adiantou. O site será administrado por equipes de técnicos do MPE e alimentado por informações das ocorrências registradas pelas policias, militar, PRF e dos Agentes de Trânsito do Município. A intenção, segundo o idealizador do projeto, é ter um Raio-X completo dos locais onde as ocorrências de trânsito acontecem com mais frequência.

Outra observação importante, a estrutura do site ficará a disposição do Conselho Nacional do Ministério Público para que seja aplicado em qualquer cidade da federação que necessite promover uma campanha nos mesmos moldes. Em Mato Grosso do Sul, alguns municípios já mostraram interesse em aplicar o projeto, disse o promotor.

PROJETO EMBRIÃO

O projeto que inicialmente está sendo criado em Três Lagoas, pode ser desenvolvido também em outras cidades que possuem um alto índice de denúncias no trânsito. O embrião será gestado em Três Lagoas, pela 8ª Promotoria, e toda a programação, elaboração e arte final, o site está sendo desenvolvido pelos técnicos do Ministério Público Estadual, sobre a supervisão de Luciano Lara.

Além das palestras, serão realizadas blitzes educativas nas rodovias e ruas de Três Lagoas, além de entrega de panfletos e adesivagens em veículos, como forma de divulgação.

Confira a entrevista com o promotor Luciano Lara

METAS

A meta da campanha, de acordo com o promotor, é sair da situação de primeiro lugar no ranking estadual de denúncias de trânsito e transformar Três Lagoas na cidade mais educada do Estado.

Para isso, a intenção do promotor é que seja criada a “Cidade do Trânsito”, um local com toda estrutura onde a criança possa aprender as noções básicas de trânsito, como atravessar e respeitar a faixa de pedestre, a correta utilização do cinto de segurança, entre outros pontos considerados importantes para a segurança do condutor e dos pedestres, além da educação continuada das crianças para que possa formar futuros condutores conscientes e responsáveis.

PROCEDIMENTOS DE ABORDAGEM

Em relação às abordagens por partes das autoridades de trânsito, Lara disse que devem ser de maneira educada, correta, seguindo o procedimento padrão. “É importante salientar que a autoridade de trânsito é um servidor público, e por isso tem que atender bem a comunidade”. Lara falou ainda, “caso alguém se sinta prejudicado pela forma de abordagem, pode protocolar a reclamação na 8ª Promotoria de Três Lagoas que nos vamos apurar se houve alguma ilegalidade ou não”, finalizou.


Diante das estatísticas de acidente de trânsito em Três Lagoas, promotor Luciano Lara lançou campanha educativa no município (Foto: Viviane Pinheiro)


O promotor falou ao Perfil News que a campanha poderá ser adotada em outros municípios do estado (Foto: Viviane Pinheiro)




Comentários