Maria Lúcia não parou de vacinar nem debaixo de chuva, já que sabe que os imunizantes têm prazo de vencimento curto e precisam ser aplicados o quanto antes

Nem a chuva que caiu sobre Bataguassu nesta quinta-feira, 4, afastou a auxiliar de enfermagem Maria Lucia da Silva, de 56 anos, do seu dever: salvar vidas por meio da vacina contra Covid.

Maria Lúcia não parou de vacinar nem sob chuva, já que sabe que os imunizantes têm prazo de vencimento curto e precisam ser aplicados o quanto antes. Foto: Arquivo Pessoal

Colegas que a acompanhavam contaram que as equipes estavam nas ruas fazendo o trabalho de vacinação domiciliar para idosos com mais de 80 anos quando começou a chover. Ao invés de se abrigar e esperar a chuva passar, Maria Lucia, que entende a urgência da sua função – já que as vacinas têm validade curta e precisam ser aplicadas o quanto antes – não se abalou: protegeu as doses de vacina, colocou uma sacola na cabeça e continuou o atendimento.

Segundo colegas que estavam com a vacinadora, quando a equipe saiu não parecia que ia chover, então eles não estavam preparados para a chuva. Então viram Maria Lucia se encher de coragem, ignorar a chuva e continuar a função, motivando todo o restante da equipe.

A atitude caiu nas redes sociais depois que a enfermeira Aline fez uma foto da colega e mandou para o jornalista Ricardo Ojeda, diretor do Perfil News. Em pouco tempo muitos comentários parabenizando a servidora. Confira abaixo:

Comentários