Livro marca a incursão do pintor Ariel Busquila, cujas obras já serviram de cenário para séries da Netflix e SBT, ao mundo as letras

Até que ponto o ser humano pode confiar em sua própria mente? Até que ponto aquilo que só a gente parece ver é real? Beny Beneli, primeira obra do pintor e agora escritor Ariel Busquila, traz a história de um menino que tinha tudo para ter uma vida perfeita, não fossem perturbações que aparecem em seu caminho e a sensação de que vive uma realidade paralela.

O romance começa com o nascimento do protagonista, conturbado e repleto de mistério. Nas primeiras páginas, já é possível notar o drama que acompanhará toda a narrativa. Que segredo escondem dele?O que é loucura ou criação em meio à realidade dos jovens, cercada por festas, drogas e bebidas?

A história ainda aborda a relevância que os adolescentes dão ao julgamento alheio. Fora do bar, quem é realmente seu amigo? Em quem confiar? 

Ariel Busquila também traz o dilema de uma mãe, que não quer desistir de um filho que parece já ter desistido de si próprio. A força da mulher é retratada em cada página da obra que prende o leitor do começo ao fim. Uma ficção com temáticas reais e atuais. O que você faria?

O livro conta com ilustrações feitas pelo próprio artista, que tem mais de 100 pinturas em aquarela, 150 obras em acrílico sobre tela, fotos e xilogravuras.

“Beny Beneli” foi editado pela Chiado Books e pode ser encontrado online nas melhores livrarias ao preço médio de R$ 33.

Sobre o autor

Formado em Design de Moda pelo Instituto Europeu de Design, Ariel Busquila sempre foi ligado às artes. Começou a ter aulas de pintura aos 11 anos de idade, fez curso de Artes Plásticas no Centro Cultural Castillo Pittamiglio, em Montevidéu, Uruguai, curso de História da Arte com Rodrigo Naves e pós-graduação em Práticas Artísticas na FAAP. Teve a primeira exposição de suas obras aos 20 anos de idade. Ariel aposta em quadros estéticos e não se prende a métodos ou conceitos de um determinado estilo. O pintor acredita que a arte tem o poder de restaurar sentimentos e mexer com a sensibilidade das pessoas. Algumas de suas obras serviram de cenário para séries da Netflix e SBT. 

Comentários