24/02/2018 08h20

Assume o posto, Marcos Derzi, ex-coordenador geral de hidrovias do DNIT

Redação

O superintendente de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco), Antônio Carlos de Oliveira, formalizou nesta sexta-feira (23), a exoneração do cargo, após 15 meses de administração no órgão vinculado ao Ministério da Integração Social.

O ex-deputado federal informou que está viabilizando sua candidatura à presidência da República, pelo partido MDB e antecipou o desligamento, pois, o prazo máximo é 5 de abril.

Oliveira explicou nas redes sociais que preferiu sair depois de receber críticas decorrentes do anúncio que tem interesse em apresentar seu nome como pré-candidato à presidencia da República.

“Após 15 meses como superintendente, a única justificação para a medida anunciada é que, num País que vive uma democracia, eu teria cometido a ´ínsanidade´ de, como cidadão, comunicar ao presidente do MDB meu desejo de concorrer ao pleito”, argumentou.

A crítica mais contundente foi feita pelo ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, que pediu ao ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, que demitisse Nantes, pelas críticas que ele teria feito sobre a administração do presidente Michel Temer.

Além disso, ironizou o anúncio do chefe da Sudeco, afirmando que “ele não está em boa sanidade mental”, conforme declarou para equipe de jornalismo do jornal o Estado de São Paulo (Estadão).

Questionado sobre a reação do presidente nacional do MDB, senador Romero Jucá, ao comunicado, Oliveira explicou: “Nunca o governo havia cogitado a hipótese (do ministério), só agora que minha candidatura começa a incomodar”, emenda o chefe da Sudeco, sem nominar. Ele afirma que Jucá “não bateu palmas” para sua decisão e lhe avisou que a vaga é de Temer.

Assume o cargo, o ex-coordenador-geral de Administração Hidroviária do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT),Marcos Henrique Derzi.

(*) Correio do Estado

Antônio Carlos Nantes é filiado do MDB desde 2017 - Foto: Assessoria de Imprensa

Comentários