Ele oferecia vagas de emprego para mulheres na capital paulista

Um homem de 50 anos, suspeito de estuprar 10 mulheres na cidade de São Paulo, foi preso nesta segunda-feira, 10, em Bataguassu. De acordo com a Polícia Civil paulista, ele estava foragido há três semanas e estava escondido na casa de parentes.

O criminoso atraía as vítimas oferecendo vagas de trabalho por mensagens de celular. A prisão foi feita em ação conjunta das polícias dos dois estados.

Em uma das ações, ele teria oferecido uma vaga de emprego a uma mulher em São Paulo. Ela teria encontrado com ele no bairro do Cambuci, onde teria ocorrido o estupro.

Em depoimento, uma das vítimas disse que encontrou o homem em frente a um hospital. “A gente foi até uma padaria que era em frente. Ele conversou, meio que fez a entrevista comigo, disse que iria ter uma equipe num hotel, que estava tudo certo para a gente fazer uma sessão de fotos”, conta uma das vítimas.

Meses depois, em julho deste ano, uma das amigas acabou recebendo uma mensagem muito parecida, do mesmo criminoso, mas que se identificou com outro nome.

Elas avisaram a polícia, que tentou prender o criminoso. Em outro vídeo, Carlos aparece correndo, logo depois de tentar atropelar uma investigadora. O carro dele foi abandonado com as marcas de tiros disparados pela policial. Dentro do veículo, os policiais encontraram um distintivo falso da Polícia Civil, que o estuprador usava para intimidar as vítimas.

A fuga durou três semanas, até ele ser encontrado em Bataguassu. Ele deve ser transferido hoje, 11, para São Paulo, onde será submetido a reconhecimento pessoal por outras vítimas.

Comentários