15/08/2017 10h14

Com a implementação total do projeto, Mato Grosso do Sul poderá saltar da nona para a primeira posição em produção de pescados no Brasil. Expectativa é que o projeto gere 2,5 mil postos de trabalho.

Flávio Veras

A empresa Tilabrás afirmou por meio de nota, na manhã de hoje (15), que a expectativa para a instalação dos tanques no Rio Paraná, em Selvíria, seja realizada em setembro deste ano. Com o funcionamento da empresa o Mato Grosso do Sul poderá ser o maior produtor de pescado do país. O investimento total do projeto é de aproximadamente R$ 150 milhões.

Além disso, a empresa afirmou ainda que neste momento o objetivo é começar a cultivar os peixes e desenvolver testes.

Todo esse movimento, ganhou força após o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, assinar a autorização para exploração do Rio Paraná com a finalidade de produção desse tipo de proteína, há dois meses.

Além da Tilabrás, outra indústria alimentícia contemplada foi a GeneSeas, de Aparecida do Taboado. Os cultivos serão feitos nos lagos das usinas de Ilha Solteira e Jupiá.

De acordo com a instituição, a primeira fase de implementação prevê a infraestrutura necessária para instalação dos tanques. Posteriormente, está prevista a construção de um frigorifico. Além disso, a empresa informou que “serão construídos quatro módulos e cada um com a capacidade de 25 mil toneladas de peixes. Portanto, a produção anual poderá chegar até 100 mil toneladas/ano, o que corresponderia hoje a 25% da produção brasileira de pescado.

CONSEQUÊNCIA MERCADOLÓGICA

Segundo a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, da Produção Agrícola Familiar (Semagro) o projeto pode chegar até 2,5 mil postos de trabalho. Além disso, o estado poderá saltar da nona para a primeira posição no ranking nacional em produção da carne de peixes, de acordo com o Anuário Brasileiro de Piscicultura.

Ainda conforme os dados, esse montante supera o Paraná, que hoje lidera o mercado com 93,6 mil toneladas/ano. Rondônia vem em segundo, com 74,5 mil toneladas/ano, acompanhado por São Paulo, com 64,4 mil toneladas/ano.

ENTENDA

Tanto a GeneSeas como a Tilabras receberam em junho, do Governo Federal, um termo de cessão por 20 anos de cinco áreas aquíferas do Rio Paraná.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento considera que, por conta das novas unidades de piscicultura, Selviria e Aparecida do Taboado vão contribuir para a elevação do balanço da exportação brasileira. Além disso, a previsão é que o faturamento anual deva passar dos R$ 425 milhões.

O projeto pode chegar até 2,5 mil postos de trabalho, segundo o Ministério da Agricultura. (Reprodução / Internet)

No total serão investidos R$ 150 milhões que vai incluir a fábrica de ração e produção de alevinos (Foto: Edemir Rodrigues/ Notícias MS)

Comentários