20/06/2019 11h26

Obra ocupa 600m de extensão da Avenida Antonio Trajano e tem como tema o “Mês Missionário”

Gisele Berto

Desde muito cedo fiéis de cinco paróquias e de movimentos pastorais de Três Lagoas se concentram na Avenida Antonio Trajano para confecção do tradicional Tapete de Corpus Christi.

No início da manhã, um exército de cerca de 500 pessoas se concentrava em frente à Catedral para começar os trabalhos. Com cerca de 600m de extensão, o tapete tem desenhos feitos com pó de serra, celulose, flores – e muita fé. Apenas alimentos não são usados, para que não haja desperdício. As imagens são desenhadas em papel pardo sobrepostas em tecidos de TNT para facilitar o preenchimento dos desenhos e a limpeza após a procissão.

Há 10 anos participando da confecção do tapete, dona Marta Maria, da Paróquia Santa Rita de Cássia, diz que, apesar de fazer o tapete todo ano, a experiência é sempre diferente. “O trabalho é muito gratificante. É o tapete onde o nosso Jesus vai passar, e isso não tem preço. Todo ano a gente faz e é diferente, pessoas diferentes, desenhos diferentes. É uma verdadeira obra de arte”, diz,

O tema da decoração será o mesmo que a do Mês Missionário Extraordinário, convocado pelo Papa Francisco para outubro de 2019: “Batizados e enviados: A Igreja de Cristo em Missão”.

CELEBRAÇÃO RELIGIOSA

As portas da Catedral Sagrado Coração de Jesus estão abertas desde as 6h para a adoração ao Santíssimo Sacramento. Os fiéis poderão fazer suas orações diante do Santíssimo até às 16h. Também há no local um ponto de arrecadação de alimentos não perecíveis que serão distribuídos às famílias assistidas pelos Vicentinos e pela Pastoral da Caridade.

A Santa Missa terá início às 16h na Catedral Sagrado Coração de Jesus, e será presidida pelo Bispo da Diocese de Três Lagoas, Dom Luiz Gonçalves Knupp, na companhia de Padres e Diáconos do município. Ao final da missa, Dom Luiz conduzirá o Santíssimo Sacramento em procissão pela Avenida Antônio Trajano até a Praça Senador Ramez Tebet, onde haverá a Benção do Santíssimo.

Fotos: Augusta Rufino

Dona Marta (sentada no chão, de camiseta azul) participa da confecção do tapete há dez anos.

Comentários