04/05/2018 15h21

Evento visa debater sobre as mudanças, oportunidades e desafios que estão por vir com a chegada da Base Nacional Comum Curricular (BNCC)

Redação

Cerca de 20 técnicos coordenadores do Departamento Pedagógico da Secretaria Municipal de Educação e Cultura (SEMEC) de Três Lagoas participarão de uma Webconferência promovida pela Editora FTD Educação com o tema “Encontros Conectados” para debater sobre as mudanças, oportunidades e desafios que estão por vir com a chegada da Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

A Webconferência será ministrada por profissionais renomados da Educação, tais como: o jornalista, consultor em comunicação, autor e diretor de TV, Marcelo Tas; o sociólogo, Presidente do Instituto Brasileiro de Sociologia Aplicada (IBSA) e membro do Conselho Nacional de Educação, onde é Presidente da Comissão de Elaboração da BNCC e Relator da Comissão de Formação de Professores, Cesar Callegari; a Doutora em Educação e Mestre em Psicologia da Educação pela PUC-SP, Emilia Cipriano e o Pedagogo, Mestre em Educação, Doutor em Sociologia pela Universidade de Brasília, Pesquisador do Programa de Mestrado de Gestão do Conhecimento e Tecnologias da Informação da Universidade Católica de Brasília (UCB), Membro da Comissão de Justiça e Paz do Distrito Federal, Ricardo Mariz.

Segundo a professora e diretora do Departamento Pedagógico da SEMEC, Isabel de Lourdes Souza Borges, “participar de uma conferência como esta é importante para recebermos mais informações e ouvirmos o parecer de estudiosos da área de educação para nos orientar na revisão das propostas curriculares que cada escola deverá apresentar, as quais contemplem as necessidades educacionais dos estudantes da REME. Precisamos estudar para nos embasarmos cada vez mais neste material importante para a nossa educação”, explicou.

COMO FUNCIONA A BNCC

Segundo a diretora Educacional e Pedagógica, Angela Maria Brito, o principal objetivo da Base Nacional Comum Curricular é promover a igualdade na educação, na medida em que garante aos alunos o acesso ao mesmo conteúdo nas escolas de todo o país, e, com isso, reverter à histórica situação de exclusão social. “A BNCC visa oferecer igualdade de oportunidades por meio da definição das aprendizagens essenciais que crianças e jovens precisam desenvolver ano a ano durante a Educação Básica”, informou.

No dia 22 de dezembro de 2017 foi publicada a Resolução CNE/CP nº 2, que institui e orienta a implantação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), a ser respeitada, obrigatoriamente, ao longo das etapas e respectivas modalidades no âmbito da Educação Básica para todo o país.

De acordo com Angela, as aprendizagens são organizadas em competências e habilidades, direcionando a formação integral de todos os estudantes em suas variadas dimensões (intelectual, afetiva, ética, física, sociopolítica etc.).

“Esse direcionamento está ligado aos princípios éticos, estéticos e políticos das Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN) e da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) e visa à consolidação de um pacto interfederativo. Isso significa que cada estado, juntamente com seus municípios, elaborarão suas propostas curriculares respeitando as características e singularidades de cada um”, informou.

As propostas curriculares deverão estar elaboradas até 2019.

(*) Diretoria de Comunicação Social da Prefeitura de Três Lagoas

Técnicos Coordenadores do Departamento Pedagógico participam de Webconferência. (Fotos: Assessoria).

Comentários