27/02/2018 07h35

Williams Araújo

Tempo quente

O TCE-MS (Tribunal de Contas do Estado) continua invadindo a competência do Poder Legislativo em Mato Grosso do Sul, inclusive aplicando multas em prefeituras que não é a sua atribuição, conforme decisão expressa do STF (Supremo Tribunal Federal). Para piorar a situação, criou um programa, denominado E-Extrator, que permite o “controle prévio das contas públicas” antes mesmo do balanço ser apresentado pelos prefeitos, segundo atesta o advogado Ênio Martins Murad.

Arapongagem

A discussão sobre o “o programa espião” provocou acalorados debates na Assomasul, que criou uma comissão de prefeitos para buscar o diálogo com o presidente do órgão de controle externo, conselheiro Waldir Neves. “Isso significa invasão de seu banco de dados antes da prestação de contas, isso é inconstitucional”, advertiu o advogado, observando, durante o encontro, que o Tribunal de Contas não tem poder decisório, se restringindo apenas ao poder opinativo.

Ele voltará!

Pelos entendimentos familiares – segundo informações de bastidores –, a deputada estadual Grazielle Machado (PR) deve ir pra casa após o fim de seu primeiro mandato. É que, conforme fontes palacianas, ela dará lugar ao papai coruja, Londres Machado. Presidente regional do PR, o cardeal republicano reinou por 11 mandatos na Assembleia Legislativa sul-mato-grossense e prepara volta triunfal ao poder em 2019.

Troca-troca

O senador Pedro Chaves se filiou ao PRB ontem, durante ato político em Campo Grande, na presença de várias lideranças regionais e nacionais. Após oito anos filiado ao PSC, escolheu a legenda para buscar a reeleição. “Decidi disputar a continuidade no cargo de senador e essa definição influenciou no meu desejo de seguir no PRB esse projeto. Apesar do carinho e identificação que tive na passagem pelo PSC, aceitei o convite do PRB pela maior capilaridade no Estado e, também, por me identificar com os princípios do partido”, jura.

Tamanho

Durante o ato, o PRB registrou o ingresso de aproximadamente cem filiados. Atualmente, o partido conta com 24 deputados federais e um senador. Em Mato Grosso do Sul, são 16 vereadores, sendo que dois destes são de Campo Grande: Betinho e Gilmar da Cruz. No governo estadual, a legenda tem o comando de duas pastas: a Funtrab (Fundação do Trabalho) e a Defesa Civil.

Comentários