15/11/2006 11h38 – Atualizado em 15/11/2006 11h38

Folha Online

Para que se render à realidade, quando é possível dar asas à imaginação e mudar de nome, de altura, de condição social e até de planeta? Investir em um outro eu –um alter ego– é uma prática antiga, que encontrou na internet campo vasto para se espalhar. No Orkut, em um jogo ou em salas de bate-papo, a rede mundial propicia anonimato, sensação de irresponsabilidade e liberdade para criar relações com pessoas que podem, a rigor, falar tantas verdades quanto você quiser.Com a abertura das portas de um mundo de tantas possibilidades, muitas pessoas perdem o controle, extravasam suas tendências violentas ou fogem das frustrações em intermináveis horas de navegação.Para tratar de dilemas como esses, hoje e amanhã, em São Paulo, um time de especialistas participa do Seminário Brasileiro de Psicologia e Informática, o PsicoInfo (www.pol.org.br/psicoinfo). Eles mergulharam na internet para descobrir o resultado do cruzamento da rede mundial com a imprevisibilidade do comportamento humano. A edição de hoje da Folha trouxe alguns achados de suas pesquisas.

Comentários