14/04/2014 16h44 – Atualizado em 14/04/2014 16h44

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul é o segundo mais eficiente do país de acordo com o Índice de Desempenho da Justiça (IDJus), conforme relatório apresentado na última segunda-feira (7)

Da Redação

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul é o segundo mais eficiente do país de acordo com o Índice de Desempenho da Justiça (IDJus), conforme relatório apresentado na última segunda-feira (7). Elaborada pelo Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), a pesquisa é um indicador sistemático sobre a gestão dos tribunais brasileiros. O objetivo do IDJus é permitir a mensuração das diferenças de produtividade entre os segmentos do Judiciário para auxiliar na melhor utilização dos recursos.

Para apurar essas informações foram elaborados indicadores capazes de mensurar o sistema, levando em consideração três dimensões básicas da administração judiciária: gestão orçamentária, gestão de recursos (humanos e tecnológicos) e gestão de processos. Essas dimensões foram subdivididas em sete categorias com um total de 23 indicadores de desempenho.

Em 2012, o IDJus da Justiça Estadual foi de 49,5. Dos 27 tribunais estaduais analisados, apenas 12 apresentaram índices acima dessa média. Entre eles, o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, que obteve 58,4, sendo o 2º mais eficiente do Brasil, atrás apenas do TJRS. Em terceiro lugar vem o TJRJ com 58,0.

CRESCIMENTO

O TJMS demonstrou crescimento de 0,8 no período entre 2011 e 2012, com índices de desempenho de 57,6 e 58,4, respectivamente.

Em 2012, o IDJus Brasil 2012 (referente ao trabalho de todos os tribunais do país, incluídas as Justiças Estadual, Federal e do Trabalho) é de 53,9, o que mostra que a justiça brasileira apresenta um crescimento gradual, já que nos anos de 2010 e 2011 o índice de desempenho no país foi de 52,0 e 52,6, respectivamente.

O IDJus mede o grau de desenvolvimento da Justiça inspirado no IDH das Nações Unidas. A equipe que mediu o índice de desempenho foi formada por juristas e acadêmicos, que consideraram temas como despesas, receitas, transferências, recursos humanos, tecnologia, litigiosidade e produtividade.

(*)Com informação de TJMS

O objetivo do IDJus é permitir a mensuração das diferenças de produtividade entre os segmentos do Judiciário para auxiliar na melhor utilização dos recursos (Foto: Arquivo)

Comentários