25/07/2017 17h23

A decisão dos trabalhadores de Bataguassu será apresentada amanhã em uma assembleia geral na Federação dos Trabalhadores em Educação do Mato Grosso do Sul (Fetems) em Campo Grande.

Da redação

Em assembleia realizada na tarde desta terça-feira (25), os trabalhadores da rede estadual de ensino de Bataguassu aceitaram por unanimidade a proposta de reajuste salarial oferecida pelo Governo do Estado de Mato Grosso do Sul.

A decisão dos trabalhadores de Bataguassu será apresentada amanhã em uma assembleia geral na Federação dos Trabalhadores em Educação do Mato Grosso do Sul (Fetems) em Campo Grande, onde os representantes de todos os sindicatos da categoria no estado votarão em definitivo se aceitam a proposta do governo ou decreta greve geral da rede estadual.

Para o presidente do Sindicado dos Trabalhadores em Educação de Bataguassu (Simted), Paulo dos Santos, diante do quadro de crise econômica do país, a decisão de aceitar a proposta foi a mais acertada. “Não é o que gente gostaria, mas a categoria entende a situação que o país passa, por isso aceitou”, destacou.

O presidente ainda ressaltou que o sindicato juntamente com a Trabalhadores da rede estadual de ensino de Bataguassu rejeitam greve (Fetems) continuará pressionando o governo reivindicando o interesse da categoria.

Veja alguns pontos da proposta apresentada à categoria:

  • O governo garante o pagamento do reajuste do Piso de 7,64% em 2 parcelas em 2017;
  • Mantém a convocação da mesma forma que no primeiro semestre;
  • Não haverá alteração no Estatuto dos profissionais em Educação.
  • Criação de uma Comissão para debater aspectos ligados aos funcionários administrativos em educação.

(*) Informações com Assessoria de Comunicação.

 decisão dos trabalhadores de Bataguassu será apresentada amanhã em uma assembleia geral na Federação dos Trabalhadores em Educação do Mato Grosso do Sul (Fetems) em Campo Grande (Foto: Assessoria / Divulgação)

Comentários